Ações da Taurus despencam após redução de imposto sobre importação de armas

O recuo vem após as ações subirem cerca de 200% em 2020 até a véspera

Por Paula Arend Laier, da Reuters
09 de dezembro de 2020 às 16:43
Armas de fogo 
Foto: Divulgação/Polícia

As ações da Taurus recuavam fortemente nesta quarta-feira, (9) tendo de pano de fundo decisão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) que zerou o imposto na importação de revólveres e pistolas, o que passa a vigorar a partir de 2021.

Por volta das 15:45, os papéis preferenciais perdiam 7,92%, a R$ 16,62 perto da mínima da sessão, maior declínio do Small Caps, que cedia 0,71%.

Leia também
Taurus avança em licitação de 12 mil fuzis para as Filipinas e ações disparam
Fora do Líbano, Brasil fica sem tropas em missões de paz pela 1ª vez em 21 anos

O recuo vem após as ações subirem cerca de 200% em 2020 até a véspera.

A resolução da Camex foi publicada nesta quarta-feira, (9) no Diário Oficial da União. A alíquota era de 20%.

Em comunicado mais cedo, a Taurus afirmou que o impacto da resolução não causará efeito significativo na sua operação, citando que o mercado doméstico/nacional é inferior a 15% de suas vendas, com margens menores que as das exportações.

"Além do que, somos uma multinacional com fábrica nos Estados Unidos e temos uma futura operação na Índia, o que nos dá as mesmas vantagens da resolução da Camex", acrescentou, ressaltando que a medida não muda a incidência de outros tributos nas importações de armas.

A Taurus disse que a medida irá acelerar o processo de priorização de investimentos nas fábricas nos EUA e na Índia, em detrimento do Brasil, embora sem alteração no plano já anunciado no começo do mês.

A fabricante de armas reforçou que passou por reestruturação focada na redução de custos "que lhe permite, mesmo com essa isenção, manter seus preços, no mercado brasileiro, mais atrativos frente a seus concorrentes internacionais".

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook