Inflação de 2022 terá peso maior para atuação do BC a partir do 1º tri de 2021

No primeiro trimestre do próximo ano o peso de 22 começa a ser maior que o peso de 21, comentou o diretor de Política Econômica do Banco Central

Marcela Ayres, da Reuters
17 de dezembro de 2020 às 13:28
Gasto de dinheiro
Foto: Jp Valery / Unsplash

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, sinalizou nesta quinta-feira que, a partir do primeiro trimestre do ano que vem, o peso do ano de 2022 para as decisões de política monetária passa a ser maior para o BC.

Leia também:
Governo prevê salário mínimo de R$ 1.088, mas valor pode ter que ser maior
Shoppings de SP estendem horário e alguns abrem das 10h às 22h até aos domingos

Questionado a respeito da mudança de pesos relativos dos anos no horizonte relevante para o BC, ele afirmou que isso "pode ser obtido nos comunicados de 2020, onde em fevereiro houve um pouco de mudança com relação ao que se praticava".

"Não vai haver alteração nenhuma nisso. No primeiro trimestre do próximo ano o peso de 22 começa a ser maior que o peso de 21, no segundo trimestre do próximo ano o foco é na inflação de 22 e assim por diante", completou ele, em coletiva de imprensa.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook