De R$ 13 a R$ 272 mil: quais são os IPVAs mais baratos e mais caros de São Paulo

O dono de uma McLaren Senna paga de IPVA, todos os anos, o equivalente a um apartamento popular

Washington Luiz, colaboração para o CNN Brasil Business
18 de dezembro de 2020 às 05:00
McLaren Senna
McLaren Senna Foto: McLaren/Divulgação

Como todo dono de veículo sabe, o custo de ter um carro na garagem não se baseia somente no valor pago para a concessionária. Seguro e, especialmente, o Imposto sobre a Propriedade de Veículo (IPVA), pesam bastante no orçamento. Uns, é claro, tem gastos muito maiores do que os outros.

É o exemplo de cada um dos quatro proprietários do McLaren Senna emplacados em São Paulo. Os donos do automóvel, que custa mais de R$ 6,8 milhões, terão que desembolsar R$ 272,6 mil para ficar em dia com fisco.

De acordo com a Secretaria de Fazenda e Planejamento, esse é o maior valor cobrado para um veículo no estado. Sonho dos apaixonados por carros, o modelo faz homenagem ao piloto brasileiro tricampeão de Fórmula 1, Ayrton Senna.

Leia também:
IPVA 2021: confira o calendário de pagamento e saiba como quitar o imposto em SP
O IPVA está chegando: saiba como calcular quanto vai pagar de imposto

Além do McLaren, entre os mais caros também aparece um Rolls-Royce Cullinan, cujo imposto custa R$ R$ 127.416,84.

Por outro lado, o proprietário de um carro artesanal (sim, feito à mão e para utilização própria) vai pagar R$ 55,56 de tributo do veículo que custa R$ 1.389,00. Ainda no campo dos mais baratos, seis donos da moto Hero Puch vão desembolsar R$ 13,22 de IPVA.

O IPVA é calculado com base no valor do veículo na tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). No estado São Paulo, os proprietários de veículos movidos à gasolina e bicombustíveis recolherão 4% sobre o valor determinado na Fipe.

No caso da McLaren Senna, ela tem o preço de um imóvel de luxo. Um das justificativas para o preço elevado é o fato de a McLaren ter produzido apenas 500 unidades do modelo em todo o mundo.

Veículos usados que utilizam exclusivamente álcool, eletricidade ou gás, ainda que combinados entre si, permanecem com a alíquota de 3%.

Automóveis novos com essas mesmas especificações de combustível em Nota Fiscal, adquiridos a partir de 15 de janeiro de 2021, terão alíquota de 4%. As picapes cabine dupla pagam 4%.

Os utilitários (cabine simples), ônibus, micro-ônibus, motocicletas, motonetas, quadriciclos e similares recolhem 2% sobre o valor venal. Os caminhões pagam 1,5%. Os valores exatos poderão ser consultados no site da Secretaria de Fazenda.

O calendário de pagamento do IPVA em São Paulo começa em 7 de janeiro, de acordo com o final da placa do veículo. No próximo ano, o valor do imposto ficará, em média, 6,7% mais barato. Os valores exatos poderão ser consultados no site da Secretaria de Fazenda.  

Conheça os IPVAs mais caros e mais baratos de SP

Maior valor para Automóvel

McLaren Senna

Ano de fabricação: 2019

Valor: R$ 6,8 milhões

Valor de IPVA: R$ 272,6 mil

 

Maior valor para Caminhonete/Utiliário

Rolls Royce Cullinan

Ano de fabricação: 2020

Valor: R$ 3,18 milhões

Valor de IPVA: R$ 127,4 mil

 

Maior valor para caminhão

Volvo FH 8x4T

Ano de fabricação: 2014

Valor: R$ 555,4 mil

Valor de IPVA: R$ 8,3 mil

 

Maior valor para moto

Ducati 1299 SuperLegge

Ano de fabricação: 2017

Valor: R$ 374,5 mil

Valor de IPVA: R$ 7,5 mil

 

Menor valor para automóvel

Fabricação própria – “Antônio Carlos”

Ano de fabricação: 2004

Valor: R$ 1,3 mil

Valor de IPVA: R$ 55,56

 

Menor valor para caminhonete

Tokuji – Fabricação própria

Ano de fabricação: 2004

Valor: R$ 3.689,00

Valor de IPVA: R$ 147,56

 

Menor valor para caminhão

Hyundai Porter Glelld

Ano de fabricação: 2001

Valor: R$ 14.084,00

Valor de IPVA: R$ 211,26


Menor valor para motos

I/Hero Puch 50

Ano de fabricação: 2001

Valor: R$ 661,00

Valor de IPVA: R$ 13,22

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook