Para cientista político, 'só aprovação de reformas tira o Brasil do atoleiro'

Luiz Felipe d'Avila, presidente do Centro de Liderança Pública (CLP), afirma que sociedade precisa se engajar para a aprovação das pautas

da CNN, em São Paulo
24 de dezembro de 2020 às 09:41


O Congresso Nacional fica em recesso até fevereiro e nenhuma pauta deve ser votada até lá. Para o cientista político e fundador e presidente do Centro de Liderança Pública (CLP), Luiz Felipe d'Avila, a sociedade precisa se engajar para que a aprovação das reformas aconteça.

"A única coisa que vai tirar o Brasil desse atoleiro do baixo crescimento, do alto desemprego e da ausência de investimento é a aprovação das reformas. Portanto, a agenda de 2021 é muito clara no Parlamento", disse à CNN. "Precisamos acelerar a votação das reformas e dos projetos de lei que façam o Brasil retomar o crescimento, o emprego e a renda".

Assista e leia também:
Congresso em 2020: votações foram a distância e MPs comandaram a pauta
CPIs e veto à pauta de costumes: as exigências da oposição para Baleia Rossi
Bloco de Maia decide que Baleia Rossi será o candidato à presidência da Câmara

Congresso Nacional
Foto: EBC

Na avaliação do especialista, o governo federal precisa mostrar que quer ver as reformas aprovadas, mas argumentou que todos os projetos já estão no Legislativo. “Portanto, o que precisamos, além do governo participar e se empenhar na aprovação das reformas, é a sociedade se engajar”, opinou.

Segundo d’Avila, o engajamento cívico é uma força fundamental para as reformas caminharem em 2021. “Precisamos dessa união entre Congresso Nacional, governo e a sociedade civil.”

(Publicado por: André Rigue)