Luzes e voo noturno: agência dos EUA aprova regras para entrega por drones

Para operações noturnas, a FAA disse que o drone deve ser equipado com luzes anticolisão. As regras permitem algumas operações sobre veículos em movimento

David Shepardson, da Reuters
28 de dezembro de 2020 às 18:00 | Atualizado 29 de dezembro de 2020 às 11:22


A agência de aviação dos Estados Unidos (FAA) anunciou nesta segunda-feira (28) regras para permitir que pequenos drones possam sobrevoar as pessoas durante a noite, em um passo significativo para o uso da tecnologia em entregas de encomendas.

As regras definem que a FAA pode exigir identificação remota da maioria dos drones para tratar de questões de segurança.

"As novas regras abrem caminho para uma maior integração dos drones em nosso espaço aéreo, abordando questões de segurança e proteção", disse o diretor da FAA, Steve Dickson.

"Elas nos aproximam do dia em que veremos mais rotineiramente as operações de drones, como a entrega de pacotes."

Assista e leia também

Drone da Polícia Federal flagra crime eleitoral em Presidente Prudente (SP)

Empresa dos EUA usa drones para replantar florestas arrasadas por incêndios

Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Para operações noturnas, a FAA disse que o drone deve ser equipado com luzes anticolisão. As regras finais permitem operações sobre veículos em movimento em algumas circunstâncias.

A identificação remota é necessária para drones com peso maior do que 250 gramas e também será necessária para drones menores em certos casos, como voos em montagens ao ar livre.

Uma mudança na regra final exige que esses pequenos drones não tenham partes rotativas expostas que possam machucar a pele.

A regra de identificação remota elimina o requisito de que os drones estejam conectados à internet para transmitir dados de localização. A transmissão da identificação tem que ser feita por frequência de rádio.

A UPS recebeu em outubro de 2019 a primeira licença dos EUA para operar uma linha aérea de drones. E a Wing, do grupo do Google, obteve certificação de transportadora aérea para uma operação de drone com um único piloto.

Em agosto passado, o serviço de drones da Amazon recebeu aval do governo dos EUA para testar entregas de pacotes.

As novas regras da FAA entrarão em vigor 60 dias após a publicação. Os fabricantes de drones terão 18 meses para começar a produzir drones com a identificação remota, também conhecida como Remote ID, enquanto os operadores de drones terão mais um ano para começar a usar drones com o sistema.