Ganhos de mais de 100%: veja as ações que mais subiram e mais caíram em 2020

Apesar das fortes quedas no início da pandemia, Ibovespa encerrou 2020 em alta de 3%

Juliana Elias, do CNN Brasil Business, em São Paulo
30 de dezembro de 2020 às 20:13 | Atualizado 30 de dezembro de 2020 às 20:14
Painel da B3: CSN teve alta de 126% e IRB caiu 77%
Foto: Rahel Patrasso

Com uma alta de cerca de 10% só em dezembro, o Ibovespa, índice que reúne as principais ações da bolsa de valores brasileira, conseguiu nos últimos momentos de 2020 zerar as perdas de um dos piores anos de sua história e ainda sair ligeiramente no azul. 

No último pregão, nesta quarta-feira (30), o índice caiu 0,3% e fechou a 119.017,24 pontos. No ano completo, significa uma alta acumulada de 3%

Leia também: 

Bolsa cai 0,3% no dia, mas fecha o ano com alta de 3% e colada em recorde

Brasil tem a sexta moeda que mais perdeu valor frente ao dólar em 2020

Estes 3%, porém, embutem uma profusão de histórias muito diferentes entre si, consideradas todas as 78 ações que compõem o índice de referência da B3. 

Algumas delas encerraram o ano tendo mais que dobrado de preço – caso das líderes CSN, Weg, PetroRio e Magazine Luiza, todas com altas superiores a 100% em 2020 (veja a lista completa ao fim).

Na outra ponta, há algumas que perderam mais da metade de seu valor, boa parte delas ligadas a viagens e a varejo e profundamente prejudicadas pelo ano de isolamentos e de avanço de mortes dia a dia. 

A rede de educação Cogna, Embraer, CVC e Cielo estão no topo das maiores perdas, logo atrás da resseguradora IRB, que caiu mais de 70% após uma série de questionamentos sobre sua contabilidade.

Dólar, commodities e e-commerce

Entre as vencedoras, destacam-se um grupo grande de exportadoras de commodities, favorecidas por uma mistura de dólar extremamente favorável com preços altos nos mercados internacionais. É o caso da mineradora Vale, de sua acionista Bradespar e da fabricante de papel e celulose Suzano 

As siderúrgicas CSN e Usiminas e a fabricante de equipamentos industriais Weg, também grande exportadora, são outras que se beneficiaram desse movimento. 

“São empresas que cresceram muito principalmente nos últimos dois meses, com o mercado apostando em um ciclo de commodities positivo em 2021”, disse Filipe Villegas, estrategista da corretora Genial Investimentos. 

“O dólar deve enfraquecer, mas as políticas de estímulo de vários países vão continuar estimulando o crescimento, além da China, que é a grande parceira do Brasil e deve retomar um crescimento de 8% a 10% no ano que vem”, disse Villegas. 

Completam o topo do ranking das melhores ações de 2020 as companhias que foram eleitas como as “techs” brasileiras, uma categoria que ganhou muito no mundo todo com a queda de circulação e que, no Brasil, acabou concentrada nas varejistas com forte atuação digital. 

Magazine Luiza, Via Varejo e B2W foram algumas das principais estrelas por grande parte do ano, embora tenham enfraquecido suas altas nos últimos meses. 

As ações da Magazine Luiza, por exemplo, subiram 6,7% em dezembro, enquanto as da CSN ganharam 35%.

“São empresas fortes em compras online e que tiveram excelente desempenho com o isolamento das pessoas”, disse Pedro Galdi, analista de investimentos da Mirae Asset. 

Veja a seguir a lista completa com o desempenho de todas as empresas do Ibovespa  no mês de dezembro e em 2020. Os dados foram levantados pela consultoria Economatica.