Pandemia desacelera ritmo de lançamento de produtos em 9,4%, aponta pesquisa

Resultado é conclusão do Índice de Atividade Industrial. Único setor que apresentou resultado positivo em 2020 foi o de bebidas

Anna Gabriela Costa, colaboração para CNN Business
11 de janeiro de 2021 às 18:04
Lojas fechadas no centro do Rio de Janeiro por causa da pandemia

Lojas fechadas no centro do Rio de Janeiro por causa da pandemia

Foto: REUTERS/Ricardo Moraes

A atividade industrial sofreu uma contração de 9,4% nos últimos doze meses em função da crise do coronavírus, conforme o Índice de Atividade Industrial, calculado mensalmente pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil.

O impacto foi sentido com mais força pela indústria de transformação, setor que produz bens de consumo mais comuns como vestuário, alimentos e têxtil, e que não conseguiu fechar o último ano com desempenho positivo em lançamento de produtos.

Leia também:
Ford anuncia fim da produção de carros no Brasil e fechamento de três fábricas
Varejo pós-auxílio emergencial: podemos esperar pelo pior?
Gigantes do varejo vendem até 765% mais em dezembro, apesar da pandemia

De acordo com a pesquisa, o segundo trimestre de 2020 foi o de pior desempenho na intenção da indústria em lançar produtos, já que o impacto do distanciamento social foi mais intenso nessa época. O
índice acumulou queda de 31,5% neste período.

A menor marca mensal histórica deste índice ocorreu em junho de 2020, com -22,4%. Já entre os meses de setembro e dezembro, houve uma inversão da tendência de queda no indicador, fazendo que o resultado anual fosse de -9,4%.

Balanço por regiões

O balanço, divulgado pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, aponta que após o terceiro trimestre, algumas regiões atingiram níveis positivos, mas não suficientes para suprir as quedas apresentadas no início do ano.

A região Sul foi a que fechou 2020 mais próxima de uma recuperação, com resultado de queda de 7,3% na comparação com 2019. Logo em seguida, o Sudeste, com -9,1%; Norte apresentando - 4,1; Nordeste -15,2% e o Centro-Oeste com queda de 18,5%.

Setores

Os dois primeiros trimestres do ano foram negativos para os cinco setores destacados pelo índice – Bebidas, Vestuário, Têxtil, Alimentos e Produtos diversos.

Após o terceiro trimestre, todos tiveram resultados positivos na comparação com o mesmo período de 2019. Entretanto, no acumulado do ano de 2020, o único setor que apresentou resultado positivo foi o de bebidas, que conseguiu recuperar as perdas e fechou o ano 0,7% acima do resultado de 2019.

Na sequência, os outros setores fecharam no vermelho na comparação com o ano anterior, como Vestuário, -1%; Têxtil, -3,8%; Alimentos, -12,1%; e Produtos Diversos (artigos de joalheria, brinquedos, instrumentos musicais entre outros), com -14,2%.

Desempenho dos setores de Bebidas, Vestuário, Têxtil, Alimentos e Produtos diver