Magnata dos cassinos e doador dos republicanos, Sheldon Adelson morre aos 87

Ele havia tirado uma licença do trabalho para retomar tratamento contra câncer

Jordan Valinsky, da CNN
12 de janeiro de 2021 às 11:15 | Atualizado 12 de janeiro de 2021 às 11:30
O magnata dos cassinos Sheldon Adelson durante evento em Nova York
O magnata dos cassinos Sheldon Adelson durante evento em Nova York (Arquivo: 2014)
Foto: REUTERS/Mike Segar

O empresário e importante doador para políticos republicanos dos Estados Unidos, Sheldon Adelson, morreu nesta terça-feira (12), por complicações relacionadas ao câncer, informou sua empresa. Ele tinha 87 anos e havia tirado uma licença, na última semana, para retomar o tratamento de um linfoma.

Adelson era presidente e CEO da Las Vegas Sands, empresa do ramo de cassinos e resorts. No comunicado, a Las Vegas Sands afirmou que as conquistas do empresário no setor foram "bem documentadas" e que sua visão "transformou a indústria, mudou a trajetória da empresa que fundou e reinventou o turismo" em Las Vegas, Macau e Cingapura.

Leia e assista também:

Ford alertou que questão tributária teria 'impacto adverso substancial' no país

A Tesla está crescendo. Saiba se já é tarde demais para novos investidores

Adelson foi o primeiro funcionário da Sands. Desde então, a empresa cresceu e hoje contrata 50.000 pessoas. "Seu impacto na indústria será eterno", disse a Las Vegas Sands.

O funeral de Adelson será realizado em Israel, local de nascimento de sua esposa, Dra. Miriam Adelson. Os planos para um memorial em Las Vegas, onde administrou os cassinos Venetian e Palazzo, serão realizados em uma data posterior.

O casal é amigo do presidente Donald Trump, que também possui um resort em Las Vegas. Trump deu à esposa de Adelson um prêmio da Medalha Presidencial da Liberdade em 2018 por estabelecer centros de pesquisa comprometidos com o combate ao abuso de substâncias.