Poupança teve o pior rendimento real dos últimos 18 anos

Retorno da caderneta descontada a inflação ficou negativo em 2,3% em 2020, ante uma queda de 2,9% em 2002

Natália Flach, do CNN Brasil Business, em São Paulo
12 de janeiro de 2021 às 12:54 | Atualizado 12 de janeiro de 2021 às 12:55
Poupança
Foto: Micheile Henderson / Unplash


Quem investiu na poupança perdeu uma parte do dinheiro em 2020. 

Na ponta do lápis, quem tinha R$ 1 mil aplicado na poupança no início de 2020 e não mexeu no dinheiro viu um retorno de 2,11%, de acordo com levantamento da Economatica. Ou seja, na hora de consultar o extrato, vai ver R$ 1.021,10.

O problema é que o poupador precisa levar em conta o aumento dos preços na economia, ou seja, a inflação. Dessa forma, a valorização de 2,11% menos o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 4,52%, divulgado nesta terça-feira (12) pelo IBGE, dá uma queda de 2,3%.

Logo, o investidor que aplicou R$ 1 mil teria o equivalente a R$ 977. Essa perda do poder de compra acontece porque a inflação foi maior do que o rendimento da caderneta.

Esse retorno negativo de 2,3% é o pior resultado dos últimos 18 anos. Em 2002, o recuo foi de 2,9%.

No ranking de investimentos com inflação descontada, o ouro continua na liderança com alta de 49,19% em 2020. Em seguida, aparecem o euro com avanço de 34,69% e o dólar com 23,36%.

Já o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, teve queda ao levar em conta o IPCA. O recuo foi de 1,53%.