Esqueça as TVs dobráveis: as telas transparentes são a nova tendência

As TVs transparentes não são inteiramente novas, mas agora mais empresas estão desenvolvendo protótipos

Samantha Kelly , do CNN Business
14 de janeiro de 2021 às 10:34
Televisão LG
Foto: LG/Divulgação

As TVs parecem ficar maiores, mais finas e mais conectadas a cada ano. Mas agora, em 2021, você também pode ver através delas.

Em um vídeo mostrado durante o evento CES 2021, a conferência de tecnologia do consumidor que este ano é realizada totalmente online, a LG (LPL) revelou uma TV transparente com uma tela que você pode ver quando ligada ou desligada. O vídeo mostra uma tela OLED de 55 polegadas erguida do pé da cama, parecendo uma lâmina de vidro antes de um filme aparecer. Dá para ver alguns móveis atrás dela.

Já que as TVs 8k podem enfrentar um grande obstáculo na resolução da tela, muitos fabricantes de TV aproveitaram a feira para desviar o tema e lançar outras inovações. Nos últimos anos, já vimos TVs que se enrolam e dobram em si, telas modulares de 292 polegadas, modelos que funcionam como uma obra de arte e até TVs que conversam.

As TVs transparentes não são inteiramente novas, mas agora mais empresas estão desenvolvendo protótipos. Em agosto, a Xiaomi começou a vender uma TV transparente de 55 polegadas com um preço extremamente salgado de US$ 7.200 (cerca de R$ 38 mil). A Panasonic (PCRFF) exibiu um modelo semelhante há alguns anos, mas só começou a enviá-lo para os mercados do Japão e da Ásia-Oceania em dezembro. O modelo da LG ainda não está disponível comercialmente e a empresa não revelou preços.

As TVs transparentes parecem uma tecnologia legal, porém desnecessária. Mas os especialistas do setor dizem que ela é algo que poderemos ver mais em espaços públicos em breve.

“O principal uso será comercial por enquanto”, disse James McQuivey, analista da empresa de pesquisa de mercado Forrester. “Ambientes como shopping centers, museus de arte e restaurantes sofisticados vão querer uma tecnologia de exibição que possa ser discreta quando não precisa ser o centro das atenções”.

Os fabricantes dizem que as empresas podem usar TVs transparentes para exibir informações ou menus de maneira criativa. A LG disse ainda que isso pode funcionar como uma divisão de espaços entre funcionários e clientes. Pode não ser a opção em bares que transmitem competições esportivas em várias telas ao mesmo tempo, mas sim em um restaurante sofisticado que queira que as telas se pareçam mais com arte em movimento.

Para McQuivey, embora soe fora de compasso esse lançamento enquanto a maioria das pessoas está em casa durante a pandemia global, os fabricantes de telas passam anos desenvolvendo inovações tecnológicas que muitas vezes podem parecer fora de sincronia com a demanda do mercado.

“Em algum momento no futuro, os visores transparentes serão úteis para uma variedade de aplicações, certamente nos setores de comércio e serviços e talvez até mesmo em casos limitados em casa, especialmente quando os preços caem e a tecnologia melhora”, acrescentou.

Não é incomum que as empresas lancem tecnologias sem um mercado claro para elas. Fazer isso é uma forma de avaliar a resposta inicial e o interesse das pessoas, semelhante aos primeiros dias das tecnologias de display OLED.

A ação da LG de esconder uma TV transparente em uma cama em seu vídeo promocional mostra como a tecnologia pode encontrar um lar além dos locais públicos, especialmente para economizar espaço.

“Hoje, as TVs são geralmente colocadas contra a parede da sala de estar. Agora, podem ser colocadas como uma divisória de espaço ou contra uma grande janela de vidro, que só parecerá vidro quando não estiver em uso”, afirmou Khin Sandi Lynn, analista da ABI Research. “É um recurso interessante para casas inteligentes e modernas se o preço e a qualidade atendem às expectativas dos consumidores”.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)