Dados de arrecadação e consumo de diesel animam equipe econômica

Dados indicam recuperação econômica, o que teria feito Guedes recuar da ideia de renovar medidas de auxilio, como novas rodadas de diferimento de tributos

Igor Gadelha
Por Igor Gadelha, CNN  
15 de janeiro de 2021 às 10:39
Posto de gasolina
Veículos abastacem em posto de gasolina
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil


Dados da arrecadação federal e do consumo de diesel no Brasil em dezembro, ainda não divulgados oficialmente, animaram a equipe econômica e levaram o ministro da Economia, Paulo Guedes, a recuar de novas medidas de ajuda a empresas em razão da pandemia.

Segundo apurou a CNN com fontes da equipe econômica, a arrecadação federal de dezembro teria sido cerca de 7% maior em relação ao mesmo mês de 2019. Isso faria com que o total arrecadado pelo governo com tributos fosse um dos maiores da série histórica para o mês.

 

Integrantes da equipe de Guedes também citam, nos bastidores, que a venda de óleo diesel no mercado brasileiro teria aumentado cerca de 12% em dezembro. Os números já vinham crescendo pelo menos desde setembro, após uma forte redução em abril e maio.

Na avaliação de integrantes do Ministério da Economia, esses dados indicam a recuperação da atividade econômica, o que teria feito Guedes recuar na ideia de renovar medidas de auxilio a empresas, como novas rodadas de diferimento (adiamento da cobrança) de tributos.