Covid: Microsoft, Oracle e Salesforce desenvolvem carteira de vacinação digital

As gigantes estão desenvolvendo um modelo para que organizações que administram os imunizantes insiram informações sobre os pacientes de forma segura

Por Letícia Brito Silva*, da CNN Brasil
18 de janeiro de 2021 às 13:15
Seringas e agulhas para vacinação
Seringas e agulhas para vacinação
Foto: HVesna/Pixabay


Empresas como a Microsoft, Oracle e Salesforce se uniram para lançar a Vaccination Credential Iniciative, uma plataforma que permitirá que vacinados contra a Covid-19 acessem digitalmente seus registros de vacinação de forma segura. A ideia é que de posse dessa carteira de vacinação digital as pessoas possam voltar a viajar ou a trabalhar com segurança.

Para que isso se concretize, as gigantes de tecnologia estão desenvolvendo um modelo para que as organizações que administram os imunizantes possam inserir na plataforma informações sobre os pacientes de forma segura. O passo seguinte é permitir que as pessoas tenham acesso a uma cópia digital criptografada do comprovante de imunização por meio de um aplicativo. Para aqueles que não têm smartphone, é possível gerar um documento em PDF ou imprimir um QR Code. 

“O objetivo da Vaccination Credential Initiative é permitir que os indivíduos acessem os seus registros de vacinação para que possam voltar a viajar, trabalhar ou estudar com segurança”, disse Paul Meyer, CEO da The Commons Project Foundation, ONG global com sede em Genebra que também faz parte do projeto.

 

A Commons Project Foundation já havia desenvolvido o Common Pass, um aplicativo que disponibiliza resultados de testes de Covid-19 feitos em laboratórios ou em outros centros de saúde. Com os resultados armazenados no app, viajantes recebem um código de confirmação e podem apresentá-lo em aeroportos. A ideia é que a carteira de vacinação digital funcione da mesma forma.

“À medida que o mundo começa a se recuperar da pandemia, ter acesso eletrônico ao comprovante de vacinação será vital para retomar as viagens”, disse Mike Sicilia, vice-presidente-executivo de Unidades de Negócios Globais da Oracle. “Esse processo precisa ser tão fácil quanto acessar o banco pela internet. Estamos comprometidos em trabalhar coletivamente com as comunidades de tecnologia e de saúde, bem como com os governos, para garantir que as pessoas tenham acesso seguro a essas informações onde e quando precisarem.”

*Sob orientação de Julyanne Jucá