Prévia do PIB registra alta de 0,59% em novembro; em 12 meses, queda é de 4,15%

Anna Russi, da CNN Brasil, em Brasília
18 de janeiro de 2021 às 09:39 | Atualizado 18 de janeiro de 2021 às 21:12

 

A atividade econômica avançou 0,59% em novembro de 2020, ante outubro, de acordo com o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado nesta segunda-feira (18). Essa é a sétima alta mensal seguida do indicador, que é visto como uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB). O resultado foi levemente acima do esperado pelo mercado financeiro, que previa crescimento de 0,5%.  

Ainda que positivo por sete meses seguidos, o IBC-Br vem perdendo fôlego. Após a forte queda de 9,2% em abril, o índice avançou 1,7% em maio. Em seguida, os meses de junho e julho registraram altas de 5,3% e 3,7%, respectivamente. Desde então, perdeu força, subindo 1,4% em agosto, 1,29% em setembro, e apenas 0,89% em outubro.

Na comparação com o mesmo mês de 2019, o indicador recuou 0,83%. No acumulado do ano até novembro, a queda é de 4,63%. Nos últimos 12 meses encerrados em novembro, o indicador caiu 4,15% na série dessazonalizada.

No penúltimo mês do ano passado, o IBC-Br alcançou os 137,41 pontos, porém, segue abaixo do patamar de 140 pontos, registrado em fevereiro, antes da pandemia. 

De acordo com projeções, a economia deve recuar entre 4% e 5% em 2020. Já para este ano, a previsão é de uma alta de 3,43%, de acordo com a última edição do Boletim Focus.