Comitê do Senado dos EUA aprova Yellen como secretária do Tesouro

A indicação havia sido feita por Joe Biden e foi aprovada por unanimidade pelo comitê

CNN Brasil Business
22 de janeiro de 2021 às 12:57
Janet Yellen, ex-presidente do Federal Reserve e nova secretária do Tesouro
Foto: Christopher Aluka Berry/REUTERS

O Comitê de Finanças do Senado dos Estados Unidos votou nesta sexta-feira, por unanimidade, para aprovar Janet Yellen como a primeira mulher no comando do Departamento do Tesouro, enviando sua nomeação para votação no plenário do Senado e indicando que ela obterá aprovação facilmente.

Yellen, que atuou como chair do Federal Reserve de 2014 a 2018, foi aprovada em uma votação de 26-0 no comitê, dividido igualmente entre democratas e republicanos. Ela será a primeira mulher a assumir o Tesouro dos EUA.

A economista de 74 anos também foi a primeira mulher a presidir o Federal Reserve (o Banco Central norte-americano) e o Federal Reserve Bank de São Francisco. 

Nascida no Brooklyn, em Nova York, ela chefiou o Conselho de Consultores Econômicos de Bill Clinton, que presidiu os Estados Unidos até 2001. Esta foi a porta de entrada da democrata Yellen na política. 

À frente da secretaria do Tesouro, seu desafio será liderar os esforços do governo Biden para recuperar a economia dos Estados Unidos. Após milhões de vagas de trabalho fecharem por conta da pandemia da Covid-19, que elevou a desigualdade social do país.

Entre 2014 e 2018, quando Yellen estava à frente do banco central dos EUA, a taxa de deseprego caiu de 6,7% para 4,1%, graças ao trabalho da economista.

Dias antes da votação, Yellen discursou no Senado e defendeu o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão proposto na semana passada por Joe Biden.

Em um contexto de juros básicos entre 0% a 0,25%, ela disse ser preciso "agir com grandeza" na política fiscal para superar a crise e evitar uma recessão prolongada.

Embora tenha defendido a aprovação do pacote fiscal de Biden, Janet Yellen reconheceu que, para aplicá-lo, será preciso aumentar o endividamento do país.

Aos membros do Comitê de Finanças do Senado, Yellen afirmou que estará focada em garantir que as sanções sejam utilizadas "de forma estratégica e apropriada".

(com informações da Reuters)