Apple toma processo judicial por 'forçar' usuário a trocar de iPhone na Itália

Duas ações semelhantes contra a big tech foram movidas na Bélgica e na Espanha e associação planeja entrar também na Justiça de Portugal em breve

Stephen Jewkes e Elvira Pollina, da Reuters
27 de janeiro de 2021 às 14:21 | Atualizado 27 de janeiro de 2021 às 14:24
Usuário manuseia modelo mais recente do iPhone, da Apple
Foto: Tatyana Makeyeva/Reuters (28.set.2019) 

A Altroconsumo, uma associação de consumidores da Itália, vai processar a Apple, por meio de uma ação judicial coletiva, por prática de obsolescência programada — que se caracteriza quando a empresa coloca mecanismos com "prazo de validade" no aparelho, forçando o usuário a comprar uma versão atualizada do produto dentro de pouco tempo.

Em comunicado, a Altroconsumo disse que vai pedir uma indenização de € 60 milhões (mais de R$ 390 milhões) em nome de consumidores italianos enganados pela estratégia da big tech.

O texto do processo cobre os proprietários dos modelos de iPhone 6, 6 Plus, 6S e 6S Plus, cujas vendas na Itália totalizaram cerca de 1 milhão de unidades entre 2014 e 2020.

A Apple disse em um e-mail que nunca fez nada para encurtar intencionalmente a vida útil de qualquer aparelho ou degradar a experiência do usuário para forçar que clientes façam atualizações de sistema ou comprem um novo produto.

Dois processos semelhantes contra a Apple foram movidos na Bélgica e na Espanha. A associação europeia de consumidores Euroconsumers, que coordena as três ações judiciais, disse que também pretende lançar uma ação coletiva em Portugal nas próximas semanas.