Investimento estrangeiro no Brasil em 2020 foi o menor em 11 anos

No último mês de 2020 o IDP registrou apenas US$ 739 milhões, ante US$ 2,825 bilhões em dezembro de 2019.

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília
27 de janeiro de 2021 às 11:24 | Atualizado 27 de janeiro de 2021 às 11:24

Foto: Dmitry Demidko / Unsplash

Em meio às incertezas econômicas causadas pela pandemia de Covid-19, os Investimentos Direto no País (IDP) somaram apenas US$ 34,167 bilhões no ano passado. Apesar de próximo dos US$ 36 bi esperados pelo Banco Central, o valor é equivalente à metade dos US$ 69,174 recebidos em 2019.

Também é o pior montante para anos fechados desde 2009. Os números são da nota de Setor Exeterno, divulgada pelo Banco Central nesta quarta-feira (27).

No último mês de 2020 o IDP registrou apenas US$ 739 milhões, ante US$ 2,825 bilhões em dezembro de 2019.

Além do retorno de investimentos brasileiros no exterior, o IDP é formado por recursos da participação no capital e por empréstimos diretos concedidos à filiais de empresas multinacionais no país.

Entre os fatores negativos do Brasil para a atração de investimentos estão o ambiente de negócios, a alta burocracia, a insegurança jurídica e tributária, e a fragilidade fiscal do país.

Para 2021, o governo aposta na aprovação de novos marcos regulatórios de diversos setores da infraestrutura brasileira - como cabotagem e setor elétrico - para atrair investimentos estrangeiros. A expectativa da equipe econômica, segundo já disse o próprio ministro Paulo Guedes, é transformar a recuperação da atividade econômica, atualmente baseada em consumo, em um crescimento sustentável baseado em recursos da iniciativa privada.