Ranking mostra quais as companhias aéreas mais seguras do mundo contra Covid-19

Empresas brasileiras ficaram de fora do ranking, que tem como foco inicial companhias que atuam nos mercados da Europa, América do Norte e Ásia

Juliana Faddul, colaboração para o CNN Brasil Business
28 de janeiro de 2021 às 11:29
A Qatar Airways é a número dois na lista AirlineRatings.com.
Foto: Cortesia de AirlineRatings.com

O ranking da Skytrax, uma espécie de "Oscar" da aviação, agora tem uma nova categoria, muito mais imponente: segurança contra a Covid-19. A Airline Safety Rating é uma lista que contempla as políticas de higiene e segurança sanitária das aeronaves.

A avaliação foi baseada nas medidas adotadas pelas empresas desde o momento de chegada do passageiro ao aeroporto (check-in e desembarque, organização na retirada de bagagem e conexão para outros voos), campanhas de conscientização sobre a Covid-19, isolamento nos lounges, até limpeza feita dentro do avião (higienização de superfícies e durante o serviço de bordo, uso de máscaras e atuação dos comissários e de passageiros no cumprimento das regras). Isolamento de poltronas nos voos não foi considerado.

De vinte companhias avaliadas, apenas duas conseguiram cinco estrelas no quesito segurança: a Qatar Airways e a AirBaltic, empresa da Letônia que voa apenas dentro da Europa (e tem alguns voos para a Ásia). 

O número aumenta na categoria quatro estrelas. Treze companhias foram consideradas com bons níveis de segurança sanitária (embora não sejam excelentes). Das que operam no Brasil, estão Air France, British Airways, Lufthansa e KLM. Uma companhia famosa pelo luxo, mas que não conseguiu excelência nas medidas de segurança é a Emirates, que também aparece com quatro estrelas. 

Entre as companhias que tiveram três estrelas se destacam as low cost, como Blue Aire (Romênia), LOT Polish Airlines (Polônia), Wizz Air (Hungria), Anadolujet (Turquia) e Pegasus Airlines (Turquia). 

Empresas brasileiras ficaram de fora do ranking, que tem como foco inicial companhias que atuam nos mercados da Europa, América do Norte e Ásia.