Volkswagen entra na disputa para produzir carro voador

A maior montadora da Europa disse que a "mobilidade vertical" pode ser o próximo passo depois da tecnologia de direção autônoma

Hanna Ziady, do CNN Business
10 de fevereiro de 2021 às 10:36 | Atualizado 10 de fevereiro de 2021 às 12:51
Volkswagen
Foto: Fabian Bimmer/Reuters

 

A Volkswagen está analisando o mercado de veículos voadores na China, tornando-se a mais recente montadora a sondar as possibilidades de viagens aéreas pessoais. A maior montadora da Europa disse em um comunicado na terça-feira (9) que a "mobilidade vertical" pode ser o próximo passo depois da tecnologia de direção autônoma.

"Portanto, estamos investigando conceitos e parceiros em potencial em um estudo de viabilidade [na China] para identificar a possibilidade de industrializar essa abordagem", acrescentou a montadora em comunicado.

A China é o maior mercado de automóveis do mundo e também concentra o maior número de clientes individuais da Volkswagen.

 

A notícia chega em um momento que a montadora alemã dá um grande salto na produção de carros elétricos. A companhia aumentou em mais de três vezes a entrega de veículos elétricos no ano passado em relação a 2019, enquanto as entregas de híbridos avançaram 175% para 190.500 unidades.

Mas a "mobilidade vertical" tem mais obstáculos do que a mobilidade elétrica, incluindo segurança e confiabilidade. Os veículos voadores precisariam operar em um espaço aéreo lotado, disputando lugar com pequenos drones e aviões tradicionais, além de uma estrutura regulatória — o que pode levar anos.

Em entrevista postada no LinkedIn na terça-feira, o chefe da Volkswagen na China, Stephan Wöllenstein, disse ao presidente da Volkswagen, Herbert Diess, que a empresa também planeja desenvolver um drone que posteriormente poderia ser licenciado. A ideia é que essa inovação ajude a montadora a participar do futuro mercado de mobilidade baseado "em levar coisas pelo ar e não pelas ruas".

A Volkswagen se junta a uma lista crescente de empresas que exploram o potencial dos veículos voadores. No Consumer Electronics Show em Las Vegas no mês passado, Uber e Hyundai revelaram planos para um táxi voador elétrico.

Enquanto isso, empresas como Porsche, Daimler e Toyota apoiam startups que trabalham na indústria de decolagem e pouso vertical elétrico (eVTOL).

Em setembro, a empresa japonesa Sky Drive Inc. conduziu a primeira demonstração pública de um veículo voador no Japão. E a alemã Lilium, que também está desenvolvendo uma aeronave eVTOL, anunciou em novembro seu primeiro hub nos Estados Unidos perto de Orlando, Flórida.

Matt McFarland contribuiu com essa reportagem.

Texto traduzido. Leia aqui o texto original.