Em 60 ou 90 dias vamos destravar a agenda de crescimento, diz Guedes 

Guedes também confirmou que o governo está considerando a antecipação do 13º de pensionistas e aposentados

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília
11 de fevereiro de 2021 às 20:07 | Atualizado 11 de fevereiro de 2021 às 20:49

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que com as novas presidências da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, o governo espera destravar, nos próximos 90 dias, pautas econômicas que estavam paradas no Legislativo. 

"Nos próximos 60 a 90 dias, esperamos destravar toda essa pauta de crescimento no Congresso e, assim, os investimentos privados aumentam", disse em evento virtual do 124º Aniversário da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), nesta quinta-feira (11). 

Segundo o ministro, a aprovação de privatizações e marcos regulatórios permitirá o início gradual de tarifas de importação, em conjunto com o compromisso de abrir a economia brasileira. 

 

Ministro da Economia, Paulo Guedes, fala sobre o projeto de autonomia do Banco Central (08.fev.2021)
Foto: CNN Brasil

Ele ainda criticou a demora no andamento da pauta econômica durante a gestão de Rodrigo Maia, no ano passado. "Havia uma disfuncionalidade porque a pauta de centro-direita estava sendo travada por uma aliança política de centro-esquerda", alegou. 

Com a vitória dos candidatos apoiados pelo governo nas duas Casas do Legislativo, ele acredita que as pautas poderam avançar. "Isso já está conversado. É uma aliança de centro-direita", afirmou. 

Guedes também confirmou que o governo está considerando a antecipação do 13º de pensionistas e aposentados. "É o que fizemos ano passado. São gastos que serão feitos de qualquer jeito, mas ao em vez de pagar no fim do ano, paga no início do ano", completou.