Bolsonaro avalia passar programa que cuida de privatização de Guedes para Onyx

Mudança, se confirmada, ocorreria junto com a transferência do ministro Onyx Lorenzoni da pasta da Cidadania para a Secretaria-Geral

Igor Gadelha
Por Igor Gadelha, CNN  
12 de fevereiro de 2021 às 09:49 | Atualizado 12 de fevereiro de 2021 às 10:06
O ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni
O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, durante entrevista coletiva em Brasília
Foto: Júlio Nascimento/PR (7.mai.2020)

O presidente Jair Bolsonaro avalia transferir o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), responsável por cuidar das privatizações e parcerias público-privadas, do Ministério da Economia para a Secretaria-Geral da Presidência.

A mudança, se confirmada, ocorreria junto com a transferência do ministro Onyx Lorenzoni da pasta da Cidadania para a Secretaria-Geral. A troca de ministério já foi confirmada pelo presidente Jair Bolsonaro no início da semana e deve acontecer depois do Carnaval.

A ideia agrada à atual secretária do PPI, Martha Seillier, e não enfrenta tanta resistência entre  auxiliares do ministro Paulo Guedes. Eles lembram que o Ministério da Economia já tem a secretária de Desestatização, que também cuida do tema.

A transferência do PPI seria uma espécie de compensação para Onyx. O ministro deve perder a Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ), responsável por cuidar de todos os atos jurídicos do presidente da República. A SAJ deve ir para a Casa Civil.

Procurados oficialmente, Guedes e Martha Seillier não responderam. O Palácio do Planalto informou que o assunto deveria ser tratado com a Secretaria-Geral da Presidência, que também não respondeu.

No início do governo Bolsonaro, o PPI era vinculado à Casa Civil. Na época, Onyx chefiava a pasta. Em fevereiro de 2020, quando o ministro foi transferido para a Cidadania, o programa foi levado para o Ministério da Economia.