Elon Musk, o homem mais rico do mundo, está prestes a ficar ainda mais rico

Relatório financeiro anual da empresa revelou nesta semana que Musk provavelmente receberá três concessões adicionais de opções neste ano

Chris Isidore, do CNN Business, em Nova York
12 de fevereiro de 2021 às 11:58
O CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk
O CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk
Foto: Mike Blake - 13.jun.2019 / Reuters

Para um CEO que não recebe salário, o pagamento de Elon Musk em 2020 atingiu níveis altíssimos.

Ele recebeu quatro concessões para comprar 8,4 milhões de ações da Tesla em 2020. Depois de pagar o preço de exercício, esses blocos de ações valiam US$ 6,2 bilhões cada (cerca de R$ 33,48 bilhões) no fechamento do pregão de quarta-feira (10). O valor combinado de US$ 24,8 bilhões (cerca de R$ 133,92 bilhões) dessas opções por si só é mais do que Musk valia um ano atrás, quando a Forbes divulgou seu ranking de bilionários e ele foi classificado como a 31ª pessoa mais rica do mundo.

Os anos de 2021 e 2022 podem ser quase tão lucrativos para ele.

O relatório financeiro anual da empresa revelou nesta semana que Musk provavelmente receberá três concessões adicionais de opções neste ano, todas tão grandes e lucrativas quanto as que recebeu em 2020.

Em valores atuais, essas três opções valeriam US$ 18,6 bilhões (cerca de R$ 100,44 bilhões).

Os analistas preveem que os resultados financeiros da Tesla em 2022 também atingirão uma alta que podem dar a Musk mais três blocos de opções. A Tesla poderia atingir uma das metas de lucratividade em 2021, o que significaria que Musk poderia igualar as quatro tranches de opções que recebeu no ano passado.

Poucos investidores estão reclamando do pagamento de Musk.

O aumento de 743% das ações em 2020 tornou a Tesla a maior do mercado de ações, bem como uma das empresas mais valiosas do mundo. Isso diminuiu a maioria das críticas que o CEO estava enfrentando.

"Musk é a chancela da Tesla", disse Daniel Ives, analista de tecnologia da Wedbush Securities. “A razão pela qual os investidores não titubearam é devido à direção estratégica de Musk. A Tesla está, digamos, no topo da montanha dos carros elétricos e a caminho da idade de ouro desses tipos de veículos. Musk ainda colocou a Tesla na posição de estar prestes a se tornar uma empresa de um trilhão de dólares".

A valorização das ações da Tesla combinada com as opções para comprar novas ações fizeram de Musk a pessoa mais rica do mundo, de acordo com a Bloomberg, superando o fundador da Amazon, Jeff Bezos.

Será que Musk precisava de mais opções?

Ao contrário de Musk, Bezos não tem opções de ações da Amazon, e recebeu um salário anual relativamente modesto de US$ 81,840 (cerca de R$ 441,936) em 2019, além de possuir serviços de segurança avaliados em US$ 1,6 milhão por ano (cerca de R$ 8,64 milhões). No entanto, em vez de se beneficiar de opções de ações ou concessões como a maioria dos CEOs, sua vantagem está principalmente na ascensão de suas ações da Amazon.

Musk também possui 170 milhões de ações da Tesla, no valor de cerca de US$ 137,2 bilhões (aproximadamente R$ 740,88 bilhões), e além das ações existentes, ele tem as opções para comprar novas. De fato, o ganho em 2020 de quase US$ 123 bilhões (cerca de R$ 664,2 bilhões) no valor das ações que Musk já possui supera o valor das opções adicionais que recebeu.

Musk comprou uma participação acionária na Tesla em 2004, quando ela ainda era uma empresa privada iniciante e estava distante de produzir seu primeiro carro. O CEO não recebe um salário. Antes de seu atual pacote de remuneração, ele tinha uma versão anterior que lhe pagava com opções para comprar 22,9 milhões de ações da Tesla ajustadas pelo desdobramento por US$ 6,24 cada (cerca de R$ 33,70). Essas opções valem hoje US$ 18,3 bilhões (aproximadamente R$ 98,82 bilhões).

As opções que ele recebeu no ano passado vieram de um segundo pacote de remuneração que foi aprovado pelos acionistas da Tesla em 2018. O pacote em questão permite que Musk receba opções para comprar até 101 milhões de ações ajustadas por US$ 70 cada (cerca de R$ 378). Essas opções podem vir em 12 tranches separados e igualmente divididos.

Se o preço das ações da Tesla continuar subindo, o valor das opções também subirá. No final de maio, quando a Tesla confirmou que Musk recebeu o primeiro bloco de opções de 2020, elas foram avaliadas em "apenas" US$ 770 milhões (cerca de R$ 4,15 bilhões) após o preço de exercício. Hoje elas valem 6,2 bilhões de dólares (aproximadamente R$ 33,48 bilhões).

Musk ainda não exerceu nenhuma de suas opções. Executivos raramente as exercem até que estejam prontos para vender ou até que as opções estejam prestes a expirar. Musk nunca vendeu ações da Tesla.

O custo das opções para a Tesla

Essas opções têm custo para a Tesla, embora seja uma despesa não monetária.

A remuneração baseada em ações representou um impacto de US$ 1,7 bilhão (cerca de R$ 9,18 bilhões) no resultado final da Tesla no ano passado. A empresa não divulgou qual a participação de Musk ou quantas são as ações dos outros 70.750 funcionários.

A empresa coloca as ações abertamente ao alcance dos funcionários. Seu relatório dizia que "nossa filosofia de remuneração para toda nossa equipe reflete nossas origens de startup, com ênfase em prêmios baseados em equidade".

Contudo, o mesmo relatório dizia que a empresa não equipara as contribuições dos funcionários a planos de previdência, em dinheiro ou em ações da empresa.

Quando Musk foi recentemente questionado no Twitter sobre a empresa não cobrir os planos de previdência em seu pacote de remuneração, ele respondeu: "Todos na Tesla recebem ações. Minha empresa é toda ações e opções, uma oferta que está sempre disponível. Isso é o que vocês não estão entendendo".

A Tesla disse que Musk adquiriu tantas opções e tão mais cedo do que o esperado, que isso causou o aumento nas despesas de remuneração baseadas em ações. Em 2019, essa remuneração foi de cerca de US$ 900 milhões (aproximadamente R$ 4,86 bilhões).

Musk não recebeu opções em 2019, mas parte desses US$ 900 milhões foi uma despesa que a Tesla reservou porque acreditava que Musk receberia opções no início de 2020.

Embora a remuneração baseada em ações não drene dinheiro do caixa da Tesla, isso muda o quadro de lucros da empresa.

A empresa relatou lucro líquido positivo pela primeira vez em 2020, ganhando US$ 721 milhões (cerca de R$ 3,89 bilhões). Críticos apontam que o lucro foi muito menor do que os US$ 1,6 bilhão (aproximadamente R$ 8,64 bilhões) que a Tesla obteve com a venda de créditos regulatórios para outras montadoras. Eles alegam que a empresa realmente perdeu dinheiro com a venda de carros, e que não pode depender da receita da venda desses créditos no longo prazo.

Sem os US$ 1,7 bilhão (cerca de R$ 9,18 bilhões) de remuneração baseada em ações, o lucro líquido da Tesla superaria os ganhos com a venda desses créditos regulatórios. Desta forma, os críticos da Tesla não poderiam ter alegado que a empresa perdeu dinheiro vendendo carros.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)