KitKat vegano é a nova aposta da Nestlé

KitKat V dispensa o leite lácteo, que é usado em seus KitKats regulares, para uma alternativa à base de arroz, além de novo cacau sustentável

Jordan Valinsky, do CNN Business
16 de fevereiro de 2021 às 11:36 | Atualizado 18 de fevereiro de 2021 às 13:01

Agora é possível romper um pedaço vegano de KitKat.

A Nestlé está lançando uma versão não láctea da popular barra de chocolate, que será chamada KitKat V. A empresa suíça está aderindo à tendência de alimentos alternativos à base de vegetais. A Nestlé promete que o novo doce ainda tem o "equilíbrio perfeito entre wafer crocante e chocolate macio".

KitKat V dispensa o leite lácteo, que é usado em seus KitKats regulares, para uma alternativa à base de arroz, além de novo cacau sustentável, de acordo com a Bloomberg. A nova barra começará a ser vendida ainda este ano em vários países em varejistas selecionados antes de se expandir em todo o mundo.

 

KitKat vegano é a nova aposta da Nestlé
Foto: Nestlé / Divulgação

"O sabor foi um fator chave no desenvolvimento do chocolate à base de plantas para nosso novo KitKat vegano", disse Louise Barrett, chefe do Centro de Tecnologia de Produtos de Confeitaria Nestlé, em um comunicado. "Usamos nossa experiência em ingredientes, junto com uma abordagem de teste e aprendizado, para criar uma deliciosa alternativa vegana ao nosso KitKat de chocolate original."

Alimentos à base de plantas estão se estendendo em substituição aos à base de carne e leite. Em 2019, a Mars lançou uma linha de barras de chocolate veganas como forma de atrair consumidores que desejam reduzir o consumo de carne e laticínios por motivos de saúde e ambientais. Outros fabricantes, como Lindt e Cadbury, também lançaram recentemente doces veganos.

A tendência, segundo Alexander von Maillot, chefe da confeitaria da Nestlé, continua crescendo.

"Há uma revolução alimentar silenciosa em andamento que está mudando a forma como as pessoas comem. Queremos estar na vanguarda disso, defendendo a descoberta de alimentos e bebidas à base de plantas", disse ele no comunicado.

(Texto traduzido, para ler o original em inglês clique aqui).