Vale cria diretoria executiva exclusiva para Sustentabilidade

Companhia definiu a estratégia para se tornar uma empresa carbono neutra em 2050. Foram definidas as metas de recuperação e conservação de 500 mil hectares

Por Luísa Laval, do Estadão Conteúdo
18 de fevereiro de 2021 às 20:06
vegetação da floresta amazônica
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Vale comunicou nesta quinta-feira (18), que o conselho de administração criou uma diretoria executiva exclusiva para o tema de Sustentabilidade.

A área será chefiada por Maria Luiza de Oliveira Pinto e Paiva, que se juntará ao time da mineradora no próximo dia 15 de março.

Segundo a empresa, nos últimos quatro anos, a área de Sustentabilidade "passou por uma profunda reestruturação para promover o diálogo com as comunidades e aumentar a escuta ativa nos territórios onde a empresa atua".

Nesse período, a companhia definiu a estratégia para se tornar uma empresa carbono neutra em 2050.

Também foram definidas as metas de recuperação e conservação de 500 mil hectares adicionais de florestas até 2030, as metas de consumo de 100% de eletricidade renovável até 2025 no Brasil e até 2030 em todo o mundo e as metas de redução de emissões de escopos 1, 2 e 3.

A mineradora aponta que, ao mesmo tempo, progrediu na área social, com a reformulação da Fundação Vale, o Fundo Vale passou a atuar focado em negócios de impacto e a criação do Instituto Cultural Vale.