Viajar na metade do tempo: veja 5 principais projetos de aviões supersônicos

Diversas empresas planejam novos aviões de passageiros capazes de voar acima da velocidade do som

Vinícius Casagrande, colaboração para o CNN Brasil Business
20 de fevereiro de 2021 às 05:00
Boeing hipersônico
Foto: Divulgação

Desde que o Concorde foi aposentado em 2003, os passageiros de avião ficaram sem opção para viajar acima da velocidade do som. Desenvolvido nos anos 1960, o Concorde começou os voos comerciais em 21 de janeiro de 1976. Foi o único jato supersônico a ter longa carreira no transporte de passageiro, já que o russo Tupolev TU-144 ficou pouco mais de seis meses em operação.

Os voos supersônicos têm capacidade para reduzir o tempo de viagem pela metade. No Concorde, a viagem do Rio de Janeiro a Paris (França) tinha duração de seis horas, mesmo com uma parada para reabastecimento em Dakar (Senegal). O trecho entre Londres (Reino Unido) e Nova York (EUA) durava apenas três horas e meia.

Se o Concorde deixou saudades, novos projetos prometem reviver a era dos voos supersônicos de passageiros. Diversas empresas planejam novos aviões de passageiros capazes de voar acima da velocidade do som.

No futuro, as viagens aéreas poderão ser até mesmo bem mais rápidas que na época do Concorde. Um projeto em desenvolvimento pela Boeing prevê um jato hipersônico que chegue a 6.100 km/h. O problema é que todos os projetos ainda estão em desenvolvimento e devem demorar para entrar em operação.

Veja os principais projetos

Boeing hipersônico

Boeing hipersônico
Foto: Divulgação

A Boeing apresentou, em junho de 2018, um conceito de avião hipersônico que poderia ser utilizado tanto para o transporte civil de passageiros como para uso militar. Velocidades hipersônicas são aquelas superiores a cinco vezes a velocidade do som, o equivalente a pelo menos 6.100 km/h.

“Estamos entusiasmados com o potencial da tecnologia hipersônica para conectar o mundo mais rápido do que nunca”, disse Kevin Bowcutt, pesquisador técnico sênior e cientista-chefe de hipersônicos da Boeing. Segundo Bowcutt, um veículo de passageiros hipersônico só deverá voar daqui a 20 ou 30 anos.

Virgin Galactic e Rolls-Royce

Supersônico Virgin Galactiv e Rolls-Royce
Foto: Divulgação

A Virgin Galactic e a Rolls-Royce assinaram uma parceria no ano passado para o desenvolvimento de um jato supersônico capaz de atingir até três vezes a velocidade do som, o equivalente a 3.700 km/h. Um voo entre Londres e Nova York poderia ser feito em apenas uma hora e meia, sendo duas horas a menos do que o gasto pelo Concorde.

“A Virgin Galactic está projetando a aeronave para uma variedade de cenários operacionais, incluindo serviços para passageiros em rotas de aviação comercial de longa distância. A aeronave decolaria e aterrissaria como qualquer outra aeronave de passageiros e espera-se que se integre à infraestrutura aeroportuária e no espaço aéreo internacional existentes em todo o mundo”, afirmou a Virgin Galactic em comunicado no lançamento do projeto.

O avião teria capacidade para 19 passageiros, voando a mais de 18 quilômetros de altitude. Para viabilizar o projeto, as empresas estudam até mesmo o uso de um novo tipo de combustível, ainda não revelado. O avião não tem data para entrar em operação.

Nasa X-59

Supersônico Nasa X-59
Foto: Divulgação

A Nasa e a Lockheed Martin trabalham em conjunto para o desenvolvimento de um avião supersônico que seja mais silencioso que os modelos já usados no passado. O forte barulho impedia que o Concorde voasse a velocidades supersônicas sobre continentes. O avião só podia ultrapassar a velocidade do som quando sobrevoava os oceanos.

O avião é um dos projetos mais avançados da atualidade. O X-59 já foi liberado para a fase final de montagem e há a expectativa de que ele possa realizar seu voo inaugural ainda neste ano. O projeto tem potencial para criar uma nova era nas viagens supersônicas.

Boom XB-1

Supersônico Boom XB-1
Foto: Divulgação

Outro projeto em estágio avançado de desenvolvimento é da startup Boom. A empresa apresentou, no ano passado, uma aeronave em escala reduzida para os primeiros testes. A versão final do avião deverá ter capacidade para 55 passageiros e atingir até 2,2 vezes a velocidade do som, ou 2.700 km/h.

A fabricante afirma que o objetivo é criar um avião que seja viável para as companhias aéreas. "O preço das passagens será equivalente a um bilhete de classe executiva. Nosso objetivo é fazer voos de alta velocidade acessível para todos", afirma a empresa. O primeiro voo está programado para 2023.

Aerion Supersonic

Aerion Supersonic
Foto: Divulgação

A Aerion Supersonic tem um projeto de jato executivo supersônico, que teria capacidade para 12 passageiros, atingiria até 1,4 vez a velocidade do som, ou 1.700 km/h, e alcance de 7.800 quilômetros de distância.

Assim como já ocorria no Concorde, o AS2 só poderia romper a barreira do som sobre os oceanos. Sobrevoando áreas terrestres, o avião voaria abaixo da velocidade do som. O primeiro voo de teste está previsto para 2023, com as primeiras unidades entregues até 2025.