Alexandre Garcia: É preciso rigor no pagamento de novas parcelas de auxílio

No quatro Liberdade de Opinião, o jornalista avalia a PEC que viabilizará o novo auxílio emergencial

Da CNN, em São Paulo
23 de fevereiro de 2021 às 10:27 | Atualizado 23 de fevereiro de 2021 às 10:35

A PEC que viabiliza o novo auxílio emergencial começa a ser discutida na quinta-feira (25). O pagamento de novas parcelas ficará fora do limite do teto de gastos por meio da abertura de um crédito extraordinário. O relatório, de autoria do senador Márcio Bittar, não traz o custo do programa, mas o governo trabalha com um valor mensal de R$ 250, que seriam pagos durante quatro meses, de março a junho.

O texto que ainda precisa ser protocolado pelo relator Márcio Bittar foi distribuído aos líderes partidários no Congresso e está enfrentando resistências. Uma das principais é o trecho que desvincula o mínimo de recursos que devem ser destinados à saúde e à educação. A medida valeria para a união, estados e municípios.

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (23), o jornalista Alexandre Garcia avaliou a proposta. "Vai haver mais restrição e tem que haver porque eu não esqueço dessa cifra do Tribunal de Contas da União de que R$ 45 bilhões foram pagos para pessoas que não precisavam, que têm trabalho, renda, e emprego público. Tem que haver muito rigor nessas decisões dessa PEC Emergencial, que vai implicar um pacto também com os três níveis de governo”, disse.

“A educação já sofreu muito, o ensino sofreu muito com as escolas fechadas. Então, se houver uma possibilidade de redução do ensino municipal e estadual é perigoso, mas não resta dúvida que esse engessamento do orçamento é uma coisa terrível”, afirmou Garcia. “Porque o presidente é eleito para governar o país, mas não tem esse poder. Quem tem esse poder é o Congresso que não tem a responsabilidade pelo governo", acrescentou.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN (23.fev.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN Brasil ou seus funcionários.

(Publicado por Leonardo Lellis)