Powell vai ao Congresso com economia dos EUA em encruzilhada

A possível aprovação do Congresso do plano de estímulo de US$ 1,9 trilhão do presidente Joe Biden levantou preocupações sobre um possível aumento da inflação

Howard Schneider, da Reuters
23 de fevereiro de 2021 às 10:23
Chair do Federal Reserve, Jerome Powell
Foto: Susan Walsh/Pool via REUTERS/File Photo/File Photo

 O chair do Federal Reserve, Jerome Powell, comparecerá ao Congresso nesta terça-feira (23), para fornecer aos parlamentares uma atualização sobre a economia, que ainda está se recuperando da pandemia, mas talvez esteja prestes a decolar no final deste ano se o programa de vacinação dos Estados Unidos ganhar força.

A audiência perante o Comitê Bancário do Senado, uma das aparições obrigatórias do chair do Fed duas vezes ao ano no Capitólio, será a primeira de Powell desde que os democratas conquistaram a Casa Branca e o controle da ambas as Casas do Congresso.

É provável que ele se concentre na tensão entre uma pandemia que ceifou mais de meio milhão de vidas nos Estados Unidos e deixou milhões de desempregados e uma economia repleta de poupanças e apoio do banco central, e prestes a receber uma nova onda de gastos federais.

A crescente probabilidade de o Congresso aprovar o plano de estímulo de US$ 1,9 trilhão do presidente Joe Biden levantou preocupações sobre um possível aumento da inflação e superaquecimento nos mercados de ativos, mas a mensagem de Powell para os parlamentares provavelmente será familiar: não tirem o pé do acelerador.

Mesmo com os norte-americanos sendo vacinados a uma taxa de mais de 1,5 milhão por dia e o número de casos de coronavírus caindo, Powell e seus colegas do Fed estão focados nos quase 10 milhões de empregos perdidos na economia no último ano, e os potentes riscos ainda apresentados pelo vírus.

Eles prometeram manter os juros baixos e usar outras ferramentas de política monetária para acelerar a recuperação do mercado de trabalho.