Economia argentina supera previsões para dezembro, mas cai 10% em 2020

Atividade econômica aumentou 0,9% em dezembro em relação ao mês anterior, informou o Instituto Indec, no oitavo mês seguido de crescimento

Por Jorge Iorio e Hernan Nessi, da Reuters
24 de fevereiro de 2021 às 18:32
Bandeira da Argentina
Bandeira da Argentina
Foto: Pexels/Freerange

A atividade econômica da Argentina recuou 2,2% no último mês de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019, desempenho melhor do que a queda média de 2,6% projetada por analistas. Em 2020, a economia retraiu 10%, também melhor do que prognósticos iniciais do governo.

A economia da Argentina, em recessão desde 2018, foi duramente atingida pela pandemia da Covid-19 e por um longo período de lockdown imposto no país para conter novos casos, embora tenha havido sinais de retomada nos últimos meses, à medida que as restrições têm sido abrandadas.

A atividade econômica aumentou 0,9% em dezembro em relação ao mês anterior, informou o Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec), no oitavo mês seguido de crescimento.

"Assim, (a economia) ficou acima do nível de março (de 2020) e apenas 3% abaixo dos níveis pré-Covid de fevereiro (de 2020)", disse o Ministério da Economia em comunicado após os resultados.

"Depois de ter passado pelo momento mais agudo da pandemia... a atividade econômica conseguiu se recuperar no segundo semestre do ano", acrescentou o ministério, dizendo que o resultado do ano foi melhor do que a queda inicialmente projetada para 2020, de 12,1%.