Bolsonaro: "indicação de Silva e Luna visa dar nova dinâmica para a Petrobras"

Presidente teceu elogios ao indicado durante visita a Itaipu

Weslley Galzo, da CNN, em São Paulo
25 de fevereiro de 2021 às 12:57 | Atualizado 25 de fevereiro de 2021 às 13:01

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez elogios ao seu indicado para assumir o cargo de presidente da Petrobras, o general Joaquim Silva e Luna. Ele discursou nesta quinta-feira (25) durante visita à Usina Hidrelétrica de Itaipu, no Paraná.

Bolsonaro afirmou que o trabalho da estatal tem sido bem sucedido graças à liberdade que o governo dá aos seus funcionários. Antes da indicação para presidir a Petrobras, Silva e Luna era diretor-geral da Itaipu Binacional.

“O convite que nós fizemos ao senhor general Silva e Luna para presidir a Petrobras visa dar uma nova dinâmica para aquela empresa. Neste momento, eu agradeço por ele ter aceito o convite. Podem ter certeza de que todos aqueles que dependem do produto da Petrobras vão se surpreender com o seu trabalho quando ele lá assumir”, afirmou

“O general Silva e Luna não é uma surpresa, mas uma realidade tendo em vista o  passado que nós conheciamos a respeito dele. Estando a frente dessa estatal binacional (Itaipu),  ele realmente a conduziu de forma ímpar, combatendo desvios, colocando no rumo da prosperidade".

 

O presidente ainda frisou a idependência que as empresas e demais órgãos de estado têm no seu governo. “Todos aqueles que eu escolhi, seja para ocupar ministérios, estatais ou diretorias de bancos oficiais tiveram liberdade”, disse Bolsonaro.

Ele também defendeu, durante o dicurso, que dirigentes de estatais devem adotar uma linha "social" na condução dos trabalhos. “Uma estatal, seja ela qual for, tem que ter a sua visão social. Não podemos admitir em uma estatal um presidente que não tenha essa visão”, afirmou.