Oceania Cruises bate recorde de reservas de viagem para temporada de 2022 e 2023

Os destinos mais procurados para as viagens de cruzeiro foram América do Sul, Ásia e África

Raphael Coraccini, colaboração para o CNN Brasil Business, em São Paulo
16 de março de 2021 às 15:08 | Atualizado 16 de março de 2021 às 15:10
Navio da Oceania Cruises
Foto: Reprodução / Oceania Cruises

 

A demanda reprimida no setor de turismo deve levar a um aumento do número de viagens a partir de 2022. Ao menos é o que sugere a procura por pacotes da empresa americana Oceania Cruises, uma das gigantes do segmento de cruzeiro internacional.  

A companhia bateu recorde histórico de reservas em um único dia com o lançamento das temporadas 2022-2023 em 3 de março — e olha que a Oceania Cruises foi fundada há 18 anos.

Os turistas estão confiantes de que a situação sanitária em todo o mundo estará normalizada até a data da viagem. O Brasil e seus vizinhos estão entre os destinados mais procurados. Ásia e África também figuram entre continentes preferidos para quem pretende fazer uma grande excursão depois da pandemia.

“A extraordinária onda de reservas que vimos no dia em que abrimos as vendas para os novos itinerários em 2022 e 2023 ressalta a demanda extraordinária por cruzeiros longos e exóticos. Os viajantes premium estão ansiosos para voltar a explorar o mundo e estão reservando com mais antecedência para garantir que seus sonhos de viagem sejam realizados”, afirmou Bob Binder, presidente e CEO da Oceania Cruises.

Não é de agora que a Oceania Cruises notou a ânsia dos passageiros em voltar a frequentar os cruzeiros de luxo. As reservas para a “grand voyage”, viagem de seis meses em um navio, esgotaram-se em apenas um dia de fevereiro. 

A expectativa é que a demanda continue alta. Tanto que a companhia só vai lançar os pacotes para viagens de primavera, verão e outono para a Europa e América do Norte em setembro.