Opine: com a alta dos juros, é hora de investir em renda fixa ou renda variável?

Confira as opiniões de Ulisses Nehmi, CEO da Sparta Investimentos, e Mauro Morelli, sócio e estrategista chefe da Davos Investimentos, e diga se concorda ou não

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
23 de março de 2021 às 10:40
O GRANDE DEBATE INVESTIMENTOS GENÉRICA
Foto: CNN

 

O Comitê de Política Monetária do Banco Central elevou a taxa básica de juros (Selic) da economia em 0,75 ponto percentual. Com isso, a Selic passou de 2% para 2,75% ao ano. Como isso vai impactar os investimentos no Brasil?

Para discutir o tema, a CNN recebeu Ulisses Nehmi, CEO da Sparta Investimentos, e Mauro Morelli, sócio e estrategista chefe da Davos Investimentos, que debatem sobre as vantagens e desvantagens da renda fixa e da renda variável.

Confira abaixo as opiniões dos especialistas e diga se você concorda ou discorda delas.

"Temos que ter renda fixa sempre na carteira, porque é o que dá estabilidade. Acho que foi um momento de aprendizado para investidores que estavam com carteiras demasiadamente conservadoras."

Ulisses Nehmi, CEO da Sparta

 

 

"É sempre hora de investir na bolsa. Como é um investimento de longo prazo, traz rentabilidade. Tem volatilidade e risco, mas tem também um retorno muito maior do que o da renda fixa."

Mauro Morelli, sócio fundador da Davos

 

 

"Investir em bolsa não é investir em bolsa no Brasil. Existem várias plataformas que permitem investir em ações no mundo todo. Quando eu falo em investir em ações, estou falando em investir no risco acionário."

Mauro Morelli, sócio fundador da Davos

 

 

"Muita gente confunde renda fixa com títulos atrelados a juros. Existem outras opções, como crédito privado indexado à inflação, que é uma excelente alternativa para proteger o portfólio dos investidores quando se tem um aumento da inflação."

Ulisses Nehmi, CEO da Sparta

 

 (Texto publicado por Natália Flach)