Gasto de brasileiro com viagem internacional é o menor para fevereiro desde 2004

Os gastos com viagens ao exterior no segundo mês do ano foram de US$ 240 milhões

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília
26 de março de 2021 às 10:15 | Atualizado 26 de março de 2021 às 10:24
Aeroporto, avião, passageiro, voo, viagem
Foto: Leonardo Miranda/Unsplash

 

O setor de turismo segue sem sinais de recuperação. Em fevereiro, as despesas de brasileiros com viagens internacionais caíram 72,7%, na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando a pandemia ainda não tinha chegado ao Brasil. 

Enquanto em fevereiro de 2020 os gastos com viagens ao exterior somaram US$ 881 milhões, no segundo mês deste ano o valor foi de apenas US$ 240 milhões. Esse é o menor valor para o mês desde 2004, quando as despesas lá fora foram de US$ 181 milhões, de acordo com a nota de Setor Externo, divulgada pelo Banco Central nesta sexta-feira (26).

O resultado está atrelado à tensão econômica em meio às incertezas sobre a evolução da pandemia, ao fechamento de fronteiras e à alta do dólar.

No primeiro bimestre, as despesas de brasileiros no exterior totalizaram US$ 548 milhões. O valor é 76,3% menor que o registrado no mesmo período do ano passado. 

Em 2020, os brasileiros gastaram 69,3% menos com viagens internacionais do que no ano anterior. 

Estrangeiros no Brasil 

Embora com menos impacto, o turismo de estrangeiros para o Brasil também sofreu com as crises sanitária e econômica. Os gastos de moradores do exterior com viagens para o país recuaram 55,8% em fevereiro de 2021, ante mesmo mês do ano passado. 

No segundo mês do ano, as viagens de estrangeiros ao Brasil somaram US$ 211 milhões. No acumulado de janeiro e fevereiro, as receitas de viagens estrangeiros ao Brasil somaram R$ 480 milhões, queda de 58,4% ante mesmo período de 2020. 

Com a queda de ambos, gastos estrangeiros no país e gastos de brasileiros no exterior, o desempenho da conta de serviços de viagens melhorou 94,2% na comparação do primeiro bimestre deste ano com o mesmo período de 2020. Isso porque antigamente os brasileiros gastavam muito mais recursos no exterior do que os estrangeiros no Brasil.

Enquanto o déficit acumulado de janeiro e fevereiro deste ano foi de US$ 68 milhões, no mesmo bimestre de 2020 foi registrado resultado negativo de US$ 1,17 bilhão.