Estrago em fábrica de chips que pegou fogo é pior que o esperado, diz empresa

A Renesas é responsável por 30% do mercado global de microcontroladores usados em veículos

Noriyuki Hirata, da Reuters
29 de março de 2021 às 13:01
Logotipo da Renesas.
Logotipo da Renesas.
Foto: REUTERS/Toru Hanai

A Renesas avalia que o prejuízo causado por um incêndio em sua fábrica de chips no nordeste do Japão é mais extenso que o esperado, disse uma porta-voz da empresa nesta segunda-feira (29).

O fogo ocorreu em meio a uma escassez global de chips que atinge setores de veículos e de produtos eletrônicos. A Renesas é responsável por 30% do mercado global de microcontroladores usados em veículos e dois terços dos chips produzidos na fábrica que sofreu o incêndio são dedicados a veículos.

A empresa inicialmente havia informado que 11 máquinas foram danificadas pelo fogo deste mês na fábrica de Naka, mas o jornal Nikkei publicou nesta segunda-feira (29) que o número de máquinas inutilizadas é de cerca de 17.

Embora a porta-voz da Renesas não tenha confirmado o número específico, ela acrescentou que a companhia vai se pronunciar sobre o tamanho do estrago até terça-feira.

A Renesas afirmou que vai levar pelo menos um mês para retomar a produção da linha de wafers de chips de 300mm na fábrica incendiada, mas a substituição dos equipamentos destruídos pode levar vários meses.

O incêndio, causado por um curto-circuito em um dos equipamentos, ocorreu após um terremoto que interrompeu a produção por três dias no mês passado.

Em 2011, a fábrica fechou por três meses depois de outro terremoto que devastou a costa no nordeste do Japão.