LinkedIn dá uma semana de folga para todos os funcionários por saúde mental

Toda a empresa vai aproveitar as folgas como uma oportunidade para desconectar, recarregar e evitar o burnout

Kathryn Vasel, CNN Business
03 de abril de 2021 às 20:33 | Atualizado 03 de abril de 2021 às 22:04
Sede do LinkedIn em Sunnydale, na Califórnia
Foto: LinkedIn / Divulgação (5.fev.2020)

Os funcionários do LinkedIn em todo o mundo estão recebendo uma semana de folga remunerada a partir de 5 de abril.

Toda a empresa vai aproveitar as folgas como uma oportunidade para desconectar, recarregar e evitar o burnout.

"Queríamos ter certeza de que poderíamos dar a eles algo realmente valioso, e o que pensamos ser mais valioso agora é o momento nos distanciarmos do trabalho", disse Teuila Hanson, diretora de recursos humanos do LinkedIn, que ingressou na empresa em junho. 

Como todos estarão desligados ao mesmo tempo, isso significa que os funcionários não serão inundados por e-mails, notas de reuniões e solicitações de projetos acumulando-se em sua ausência.

"Você quer que a alegria de suas férias dure um pouco quando você voltar", disse Hanson.

A semana de folga se estende à maioria dos 15.900 funcionários em tempo integral da empresa. Uma equipe principal de funcionários continuará trabalhando durante a semana, mas eles poderão agendar a folga para mais tarde.

A empresa começou a operar remotamente há mais de um ano, conforme a pandemia se desenrolava, e tem pesquisado seus trabalhadores regularmente. No verão passado, as pesquisas revelaram uma mudança no sentimento dos funcionários.

"Acho que a realidade do peso da pandemia realmente cobrou seu preço durante aqueles meses. Foi uma época difícil. Foi quando vimos: 'uau, há um esgotamento claro.'"

Em resposta, a empresa criou uma iniciativa chamada LiftUp !, que inclui treinamento de burnout para gerentes, dias sem reunião e recursos de saúde mental.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original e completo em inglês).