Uber propõe pagamento maior para atrair motoristas nos EUA

Uber investirá US$ 250 mil a mais para alavancar os ganhos dos motoristas e dar garantias de pagamento para incentivar os atuais e possíveis novos condutores

Por Tina Bellon, da Reuters
07 de abril de 2021 às 16:54 | Atualizado 07 de abril de 2021 às 18:04
Uber
Foto: Brendan McDermid/Reuters

A Uber Technologies disse que os motoristas norte-americanos em suas plataformas de transporte deveriam aproveitar os aumentos nos pagamentos, enquanto a demanda por viagens supera temporariamente a oferta de motoristas, mas alertou que tal cenário não durará.

O vice-presidente da Uber nos Estados Unidos e Canadá, Dennis Cinelli, disse aos motoristas em uma publicação na internet para aproveitarem os ganhos mais altos agora, antes que os pagamentos voltem aos níveis pré-Covid-19 conforme mais pessoas retornem ao trabalho com a plataforma.

A Uber disse nesta quarta-feira (7) que investirá US$ 250 milhões a mais para alavancar os ganhos dos motoristas e oferecer garantias de pagamento, em um esforço para incentivar os atuais e possíveis novos condutores.

A Lyft também afirmou na terça-feira (7) que os motoristas nos 25 principais mercados da empresa estão ganhando em média US$ 36 por hora, em comparação com US$ 20 antes da pandemia.

Esses números incluem gorjetas, mas a empresa não divulgou a participação delas nos ganhos. A Lyft também está oferecendo incentivos e promoções adicionais em alguns mercados.

A Uber disse nesta quarta que, em muitas cidades, motoristas que gastam 20 horas online por semana tiveram um ganho médio por hora em torno de 25% a 75% maior do que antes da pandemia. Na Filadélfia, por exemplo, eles estão ganhando cerca de US$ 31 por hora, já em Chicago, US$ 29.

Esses ganhos são relativos apenas à taxa paga pela Uber, não contando gorjetas ou despesas dos clientes, pelos quais os motoristas são os únicos responsáveis como trabalhadores autônomos.

Executivos da Uber e da Lyft disseram a investidores que a oferta de motoristas era uma preocupação para o segundo semestre do ano, quando a demanda deve crescer ainda mais.

A Lyft disse que os investimentos para aumentar o número de condutores terá um custo de US$ 10 milhões a US$ 20 milhões no primeiro trimestre.