Bolsa avança e fecha acima dos 119 mil pontos; dólar cai a R$ 5,71

No mercado global, moeda americana demonstrou fraqueza após dados sobre inflação nos EUA

Matheus Prado e Leonardo Guimarães, do CNN Brasil Business, em São Paulo*
13 de abril de 2021 às 09:14 | Atualizado 13 de abril de 2021 às 19:29

Depois de muitas trocas de sinal, o dólar fechou a terça-feira (13) em queda de 0,14% ante o real, negociado a R$ 5,7175. A cotação oscilou entre R$ 5,7567 (+0,54%) e R$ 5,6637 (-1,08%)

Na B3, o Ibovespa ganhou força ao longo da tarde e fechou acima dos 119 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro. O índice avançou 0,41%, para 119.297 pontos. 

O grande destaque foi a continuação do rali do GPA (PCAR3). A ação esteve novamente entre as maiores altas do Ibovespa, com ganho de 5,7%. O papel sobe 293% no intervalo de 12 meses. 

Internamente, continua a preocupação do mercado com o atraso na aprovação do Orçamento e a extensão da CPI da Covid-19.

No mercado global, investidores reagiram ao pedido de interrupção do o uso da vacina da Johnson & Johnson contra a Covid-19 nos Estados Unidos após seis casos de coágulos sanguínos raros em pessoas que receberam o imunizante. 

arte business mercado
Foto: CNN

 

A vacina da J&J é muito importante no plano de imununização dos Estados Unidos, já que é aplicada em dose única. Além disso, o mundo enfrenta escassez de doses de vacina contra a Covid-19. Por isso, a recomendação preocupa. 

O mercado também reagiu aos dados sobre inflação nos EUA, num dia em que o avanço do novo coronavírus impactou bolsas ao redor do globo.

Os preços ao consumidor nos Estados Unidos tiveram a maior alta em mais de oito anos e meio em março e o núcleo da inflação acelerou conforme mais partes da economia reabrem com o aumento das vacinações e o forte estímulo fiscal.

O índice de preços ao consumidor subiu 0,6% no mês passado, maior alta desde agosto de 2012, depois de alta de 0,4% em fevereiro, informou nesta terça-feira o Departamento do Trabalho.

Lá fora

Em Wall Street, o S&P 500 voltou a subir depois de recuar de pontuação recorde na véspera. 

O S&P 500 avançou 0,33%, para 4.141 pontos. O Dow Jones, por sua vez, caiu 0,2%, para 33.677 pontos, enquanto o Nasdaq subiu 1,05%, para 13.996 pontos. 

As ações da farmacêutica atingiram a mínima de um mês antes de recuperarem parte das perdas, com os pedidos para interromper o uso de sua vacina contra a Covid-19 depois que seis mulheres desenvolveram coágulos sanguíneos raros representando um novo revés a esforços para combater a pandemia.

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta terça-feira (13), após a publicação da balança comercial chinesa e em meio a preocupações com o crescimento da pandemia não apenas no continente como em outras partes do mundo.

O índice japonês Nikkei subiu 0,72% em Tóquio hoje, a 29.751,61 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 1,07% em Seul, a 3.169,08 pontos, e o Hang Seng teve modesta alta de 0,15% em Hong Kong, a 28.497,25 pontos.

Na China continental, por outro lado, o Xangai Composto recuou 0,48%, a 3.396,47 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto registrou ligeira perda de 0,06%, a 2.187,57 pontos. Já em Taiwan, o Taiex caiu 0,21%, a 16.824,91 pontos.

Dados publicados nesta madrugada mostraram que as exportações chinesas deram um salto anual de 30,6% em março. O resultado, porém, ficou abaixo das expectativas de um aumento de 40% e também aquém do acréscimo de 60,6% visto no primeiro bimestre. As importações da China, por sua vez, subiram 38,1% na comparação anual de março, superando previsão de alta de 25%.

Independentemente do que analistas esperavam, os números mostram que a China continua se recuperando com força dos efeitos da pandemia do coronavírus, o que pode encorajar Pequim a reverter medidas de estímulo monetário e fiscal.

O apetite por risco na Ásia é limitado pelo avanço da Covid-19 em países da região, como Índia, Filipinas e Tailândia. A situação da doença também é preocupante em outras partes, como na Europa e no Brasil.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou praticamente estável nesta terça, com ganho marginal de 0,04% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 6.976,90 pontos. 

*Com informações de Reuters e Estadão Conteúdo