Após atualização da Apple, Facebook vai limitar coleta de dados por anunciantes

A rede social disse nesta quarta-feira que adotará novos protocolos de anunciantes com mudanças em suas ferramentas de publicidade

Reuters
21 de abril de 2021 às 16:30 | Atualizado 21 de abril de 2021 às 17:02
Dados de mais de 500 milhões de contas do Facebook foram expostos na internet
Dados de mais de 500 milhões de contas do Facebook foram expostos na internet
Foto: Dado Ruvic - 29.out.2014/Reuters

 

O Facebook disse nesta quarta-feira que, após a Apple lançar a atualização do iOS 14.5, adotará novos protocolos de anunciantes com mudanças em suas ferramentas de publicidade. A mudança deve limitar a eficácia dos recursos de coleta de dados usados pelos anunciantes.

A maior empresa de mídia social do mundo está em desacordo com o recurso 'App Tracking Transparency' (aplicativo de rastreamento de transparência, na tradução livre) da Apple, que deve entrar em ação com a última atualização de software do iPhone na próxima semana, e permite aos usuários bloquearem o rastreamento de anunciantes em diferentes aplicativos.

 

A Apple diz que defende os direitos de privacidade dos dados, mas enfrenta críticas do Facebook, desenvolvedores de aplicativos e startups cujos modelos de negócios dependem de rastreamento de publicidade.

Segundo o Facebook, as mudanças em suas ferramentas de anúncio limitariam a maneiras pelas quais o público-alvo pode ser selecionado e como o sucesso de uma campanha publicitária é medido.

A empresa disse que está investindo em tecnologias que aumentam a privacidade para minimizar a quantidade de dados coletados dos usuários.

O Facebook e a Apple também se envolveram com as taxas de comissão que o fabricante do iPhone cobra dos aplicativos listados em dispositivos iOS, com a gigante da mídia social apoiando os pequenos desenvolvedores mais afetados pela política.

(Reportagem de Nilanjana Basu e Munsif Vengattil em Bengaluru; Edição de Ramakrishnan M.)