Após Tesla suspender compra de veículos com bitcoin, criptomoeda recua 12%

Em comunicado, Musk ressalta a preocupação com o rápido aumento do uso de combustíveis fósseis para mineração e transações com a criptomoda

Ligia Tuon, do CNN Brasil Business, em São Paulo
12 de maio de 2021 às 20:24 | Atualizado 13 de maio de 2021 às 08:26
Elon Musk
Elon Musk
Foto: REUTERS/Hannibal Hanschke/Pool

 

Cerca de um mês e meio após anunciar que a Tesla passaria a aceitar bitcoin como pagamento, o CEO da fábrica de veículos elétricos, Elon Musk, mudou de ideia. Com isso, a moeda digital recuava 12% para US$ 49,3 mil, segundo dados da corretora Coindesk, na manhã desta quinta-feira (13). O ethereum caía 14%, enquanto o dogecoin tinha queda de quase 20%.

Em sua conta oficial no Twitter, Musk justificou o movimento na noite de quarta-feira (12) pela preocupação com o rápido aumento do uso de combustíveis fósseis para mineração e transações de bitcoin.

"A criptomoeda é uma boa ideia em muitos níveis e acreditamos que ela tem um futuro promissor, mas isso não pode custar caro ao meio ambiente", diz. "Também estamos analisando outras criptomoedas que usam <1% da energia / transação do bitcoin".

Logo após a publicação, a criptomoeda recuava cerca de 5%.

No comunicado, Musk ressalta que a Tesla não vai vender nenhum bitcoin e que pretende voltar a usar a criptomoeda para transações assim que a mineração fizer a transição para uma energia mais sustentável.

A montadora revelou em fevereiro que investiu cerca de US$ 1,5 bilhão na criptomoeda como reserva de valor. 

Veja a íntegra do comunicado em português:

"A Tesla suspendeu a compra de veículos usando bitcoin. Estamos preocupados com o rápido aumento do uso de combustíveis fósseis para mineração e transações de bitcoin, especialmente carvão.

A criptomoeda é uma boa ideia em muitos níveis e acreditamos que ela tem um futuro promissor, mas isso não pode custar caro ao meio ambiente.

A Tesla não venderá nenhum bitcoin e pretendemos usá-la para transações assim que a mineração fizer a transição para uma energia mais sustentável. Também estamos analisando outras criptomoedas que usam <1% da energia / transação do bitcoin".