Ex-diretor da Petrobras assume presidência do Instituto Brasileiro de Petróleo

Na estatal por mais de 30 anos, o engenheiro Eberaldo de Almeida Neto teve o nome aprovado pelo conselho de administração da IBP nesta segunda-feira

Fernanda Nunes, do Estadão Conteúdo
17 de maio de 2021 às 20:07 | Atualizado 17 de maio de 2021 às 20:10
Refinaria Petróleo
Refinaria de petróleo
Foto: Nick Oxford/Reuters (22.ago.2018)

 

O engenheiro Eberaldo de Almeida Neto vai assumir a presidência do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP). Ex-funcionário da Petrobras, onde trabalhou por mais de 30 anos, o executivo teve o nome aprovado pelo Conselho de Administração da entidade nesta segunda-feira (17).

Seu mandato terá duração de dois anos e começará no próximo mês. "O executivo assume a entidade diante dos desafios da abertura dos mercados de refino e gás natural e do cenário global de incertezas no segmento de exploração e produção, reflexo da crise provocada pela pandemia", afirma o IBP, em nota.

 

Na agenda de reivindicações da entidade, estão ainda avanços regulatórios nas áreas de downstream, E&P e gás natural, e o novo posicionamento da indústria de óleo e gás frente à transição para uma economia de baixo carbono, alinhado com as metas do Acordo de Paris, além da inserção cada vez maior do IBP e de suas associadas nos temas de meio ambiente, social e governança (ESG, na sigla em inglês).

Na Petrobras, Almeida Neto ocupou cargos de liderança como gerente e diretor, com destaque para sua atuação na área de E&P, onde chegou a gerente geral da Unidade de Operações Rio (UO-Rio), responsável pelos campos de águas profundas na Bacia de Campos.

Em 2016, assumiu a gerência executiva de Suprimento de Bens e Serviços, responsável por todas as contratações da empresa. Seu último cargo na companhia foi o de diretor executivo de Assuntos Corporativos, função que exerceu até maio de 2020.

Ele substituirá Clarissa Lins, que comandou o IBP por quase dois anos e que deixou a presidência no último dia 31 de março.