Caixa paga 2ª parcela do auxílio emergencial para novo grupo do Bolsa Família

Valor é de R$ 250, com duas exceções: mulheres chefes de família receberão R$ 375 e quem mora sozinho terá R$ 150

Thâmara Kaoru, do CNN Brasil Business, em São Paulo
24 de maio de 2021 às 04:30
Auxílio emergencial 2021
Pagamento do auxílio emergencial 2021 é liberado
Foto: Arthur Souza/Photopress/Estadão Conteúdo

A Caixa Econômica Federal paga a segunda parcela do auxílio emergencial 2021 para um novo grupo do Bolsa Família nesta segunda-feira (24). O pagamento de hoje será para quem tem NIS (Número de Identificação Social) terminado em 5.

O valor é de R$ 250, com duas exceções: mulheres chefes de família receberão R$ 375 e quem mora sozinho terá R$ 150.

O calendário de pagamento para o Bolsa Família é diferente dos demais beneficiários. Além de o recebimento ser estabelecido pelo final do NIS, não há diferença de datas para depósitos e saques. Todos os beneficiários vão receber a segunda parcela do auxílio até o dia 31 deste mês.

Segundo a Caixa, além de movimentar o dinheiro pelo aplicativo Caixa Tem, também é possível fazer o saque com o Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão, nos canais físicos, como agências e lotéricas. Veja o calendário:

Quem tem direito ao novo auxílio emergencial?

Recebe o auxílio neste ano quem já teve o benefício em 2020. Pelas novas regras, somente famílias com uma renda total de até três salários mínimos por mês (R$ 3.300) podem receber o auxílio, sendo que a renda per capita precisa ser inferior a meio salário mínimo (R$ 550). Quem é do Bolsa Família recebe o benefício com o valor mais alto.

Vale lembrar que cidadãos que recebem benefício previdenciário (como aposentadorias e pensões), assistencial (como BPC) ou de programa de transferência de renda federal (como seguro-desemprego), não fazem parte do público que terá as parcelas. 

Como saber se tenho direito?

Se você quer saber se tem direito ao pagamento e quanto receberá, é possível fazer a consulta pelos sites da Caixa Econômica Federal e do Ministério da Cidadania.