Vídeo viral 'Charlie bit my finger' é vendido por mais de R$ 4 milhões em leilão

Com 55 segundos, o vídeo acumulou mais de 880 milhões de visualizações no YouTube e deverá ser excluído da plataforma; entenda

Eric Levenson, CNN
24 de maio de 2021 às 15:02 | Atualizado 24 de maio de 2021 às 15:05
Viral 'Charlie Bit My Finger'
Frame de um dos maiores virais do YouTube; leilão do NFT arrematou 'Charlie Bit My Finger' por mais de R$ 4 milhões
Foto: Reprodução/YouTube

Em breve, Charlie morderá o dedo de seu irmão pela última vez. O memorável vídeo do YouTube "Charlie Bit My Finger" ("Charlie mordeu o meu dedo", em português), um dos vídeos mais vistos na história do site, foi leiloado neste domingo (24) por US$ 760.999 – mais de R$ 4 milhões de reais. 

O vídeo, no entanto, já tem data definida para ser excluído do YouTube, de acordo com um site criado pela família Davies-Carr. Com 55 segundos, o viral permaneceia no YouTube na manhã deste domingo e deve sair do ar para permitir a escassez da divulgação. 

"Faça um lance para ser o dono do fenômeno do YouTube que em breve será excluído, Charlie Bit My Finger. Assim você será o único proprietário deste adorável pedaço da história da internet (e terá a chance de dizer que Charlie mordeu seu dedo. Veja do que se trata todo o hype) ", diz a descrição no site pnde o leilão foi realizado.

Uma intensa guerra de lances entre contas anônimas fez o preço disparar nas horas finais do leilão, com o comprado identifcado como "3fmusic" finalmente superando os lances de "mememaster" para obter o NFT, que é uma espécie de assinatura digital única que permite a comprovação da autenticidade de materiais artísticos produzidos e divulgados na internet.

A história do vídeo

O adorável vídeo de 2007  remete a uma época mais inocente da história da Internet. O vídeo mostra o bebê Charlie mastigando o dedo indicador de seu irmão mais velho, Harry, enquanto Harry narra a situação com seu sotaque britânico.

"Ow, Charlie! Owww! Charlie! Isso doeu muito!", diz Harry quase chorando enquanto Charlie começa a rir. "Charlie mordeu meu dedo", repete Harry com um sorriso em outro trecho do viral.

 

Memes transformados em dólares

Os pais de Charlie e Harry são apenas os mais recentes criadores de memes a entrar na mania do NFT. Os NFTs transformam obras de arte digitais, itens colecionáveis, GIFs ou memes em ativos únicos verificáveis que são fáceis de negociar no blockchain. Em essência, os NFTs criam autenticidade e escassez na divulgação – o que pode ser vendido por preços altos.

A disseminação dos NFTs nos últimos meses criou uma maneira para as pessoas não remuneradas por trás dos memes da internet transformarem sua fama em dólares. 

Por exemplo, a mulher por trás do meme "Disaster girl", que mostra uma menina olhando para a câmera enquanto uma casa queimando ao fundo, vendeu um NFT do meme no mês passado por cerca de US$ 425.000.

O leilão de NFT do viral "Charlie Bit My Finger" começou no último sábado (22), data que marcou 14 anos desde que o vídeo foi carregado pela primeira vez no YouTube. Desde então, o vídeo acumulou quase 883 milhões de visualizações.

Claro, qualquer pessoa com uma boa conexão à Internet e um pouco de conhecimento pode baixar o vídeo do YouTube para si mesma, mas apenas o vencedor do leilão NFT terá o certificado de autenticidade do vídeo original.

O vencedor do leilão também terá a oportunidade de fazer uma paródia do vídeo com os agora adolescentes irmãos Harry e Charlie, diz o site da família. 

(Esse texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)