Startup de psicodélicos para tratar depressão quer levantar US$ 214 mi em IPO

Lançada em 2018, a Atai arrecadou US$ 362,3 milhões até agora, mostrou um documento regulatório

Por Sohini Podder em Bengaluru, da Reuters
11 de junho de 2021 às 18:22
Painel financeiro na sede da Bolsa de Valores de São Paulo
Painel financeiro na sede da Bolsa de Valores de São Paulo
Foto: Bruno Rocha/Estadão Conteúdo

 A Atai Life Sciences, apoiada pelo investidor bilionário Peter Thiel, disse nesta sexta-feira (11)  que quer levantar até US$ 214 milhões por meio de uma oferta inicial de ações (IPO) nos EUA, visando uma avaliação de cerca de US$ 2,3 bilhões.

A startup de biotecnologia com sede em Berlim, que explora o uso de tratamentos psicodélicos para transtornos mentais, disse que planeja vender cerca de 14,3 milhões de ações, com preço de US$ 13 a US$ 15 cada.

Christian Angermayer, co-fundador da Atai, é um defensor de psicodélicos como a psilocibina, ingrediente ativo dos chamados cogumelos mágicos, para tratar depressão, ansiedade e transtornos mentais.

Lançada em 2018, a Atai arrecadou US$ 362,3 milhões até agora, mostrou um documento regulatório.