Governo de SP realiza encontro de investidores para concessão de 22 aeroportos

Segundo estimativas do governo, o negócio poderá render R$ 447 milhões em investimentos em 30 anos

Pedro Caramuru, do Estadão Conteúdo
16 de junho de 2021 às 09:59
João Doria fala sobre a fase emergencial em São Paulo
Governador João Doria
Foto: Mister Shadow/Asi/Estadão Conteúdo

O Governo de São Paulo reuniu virtualmente na terça-feira (15) empresários do setor aéreo interessados em assumir a administração de 22 aeroportos regionais do Estado. O projeto de concessão será dividido em dois blocos: os aeroportos da região Noroeste e da região Sudeste. O leilão está previsto para acontecer no dia 15 de julho na sede da B3, bolsa de valores de São Paulo.

Segundo estimativas do governo, a privatização poderá render R$ 447 milhões em investimentos em 30 anos. De acordo com o governador João Doria, "a concessão dos aeroportos regionais de São Paulo é uma ótima oportunidade para investidores que já atuam nos modais de transporte, incluindo o aéreo. São Paulo tem alguns dos aeroportos regionais com mais movimento do país e o maior mercado de aviação do Brasil".

Segundo o governo do Estado, nestes aeroportos passam 2,4 milhões de passageiros por ano, considerando embarques e desembarques, e o número pode chegar a mais de 8 milhões ao fim do contrato de concessão em 30 anos. Dos 22 aeroportos, seis têm serviços de aviação comercial regular e 13 apresentam "potencial de se desenvolver como novas rotas".

As privatizações foram anunciadas pelo governo estadual no fim do último ano como parte do projeto de retomada econômica, durante e após a pandemia da Covid-19. À época, a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patrícia Ellen, afirmou que o plano de retomada do Estado tem 19 projetos de concessão, que, juntos, somam US$ 6 bilhões, sendo que a maioria é no setor de transportes e infraestrutura.