Aneel aprova 9,84% de reajuste médio nas tarifas da Energisa Sul Sudeste

Para consumidores conectados em alta tensão, como as indústrias, o impacto médio será de 4,32%

Por Marlla Sabino, do Estadão Conteúdo
06 de julho de 2021 às 16:42
Torres de transmissão energia
Foto: Reuters/Ueslei Marcelino

 A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (6) reajuste médio de 9,84% nas tarifas da Energisa Sul Sudeste. Segundo a agência, a distribuidora atende mais de 820 mil unidades consumidoras, localizadas em 85 municípios dos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Para consumidores conectados em alta tensão, como as indústrias, o impacto médio será de 4,32%. Já para os de baixa tensão, grupo que inclui os residenciais, o aumento médio será de 12,12%. Os novos valores entram em vigor a partir do dia 12 de julho.

Segundo a agência, a diferença de efeitos em grupos se deve à variação de itens que compõem a tarifa, como a redução dos custos de transmissão, que tem impacto mais significativo para os consumidores de alta tensão.

Já o aumento dos custos da distribuição tende a pressionar mais as tarifas dos consumidores de baixa tensão. Assim como em reajustes de outras distribuidoras, a agência considerou medidas para atenuar os efeitos nas tarifas dos consumidores.

Entre elas o uso de créditos tributários de PIS/Cofins cobrados indevidamente nos últimos anos e a redução da previsão de risco hidrológico.