Bolsas da Ásia fecham maioria em baixa, com investidores de olho na Opep+

Já na Oceania, o mercado australiano se desvalorizou após o banco central local anunciar retirada de estímulos monetários

Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo
06 de julho de 2021 às 08:06
bolsa ásia
Foto: Kim Kyung-Hoon/Reuters

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta terça-feira (6) com investidores atentos ao comportamento do petróleo depois que a Opep+ abandonou negociações sobre seus futuros planos de oferta. Já na Oceania, o mercado australiano se desvalorizou após o banco central local anunciar retirada de estímulos monetários.

Na China continental, o Xangai Composto recuou 0,11% hoje, a 3.530,26 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,32%, a 2.406,59 pontos.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng cedeu 0,25% em Hong Kong, a 28.072,86 pontos, e o Taiex registrou perda marginal de 0,04% em Taiwan, a 17.913,07 pontos.

Por outro lado, o japonês Nikkei subiu 0,16% em Tóquio, a 28.643,21 pontos, revertendo parte da queda do pregão anterior, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,36% em Seul, a 3.305,21 pontos, renovando máxima de fechamento.

Ontem, grandes produtores de petróleo que integram a Opep+ desistiram de tentar superar um impasse com os Emirados Árabes Unidos, que não concordaram com os planos do grupo para aumentar sua produção entre agosto e dezembro. Desde que o cartel abandonou o diálogo, as cotações do petróleo vêm mostrando tendência de alta.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, após decisão de política monetária do banco central do país, conhecido como RBA. O S&P/ASX 200 caiu 0,73% em Sydney, a 7.261,80 pontos. No começo da madrugada, o RBA manteve seu juro básico em 0,10%, mas decidiu que irá reduzir compras semanais de bônus, de 5 bilhões de dólares australianos para 4 bilhões de dólares australianos (cerca de US$ 3 bilhões), a partir de setembro.