Light, Cemar e Celpa compram energia renovável; deságio no A-3 atinge 30,8%

Os leilões, que preveem início da entrega de energia em janeiro de 2024 e 2025, movimentaram quase R$ 6 bilhões

Roberto Samora, da Reuters
08 de julho de 2021 às 15:49
Energia eólica
Energia eólica
Foto: Laurel and Michael Evans / Unsplash

As distribuidoras Light, Cemar e Celpa foram compradoras de energia renovável em leilões A-3 e A-4 nesta quinta-feira, (8), que registraram deságios no preço médio de 30,8% e 28,8%, respectivamente, de acordo com dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Os leilões, que preveem início da entrega de energia em janeiro de 2024 e 2025, movimentaram quase R$ 6 bilhões, contratando projetos eólicos, hidrelétricos, solares e de geração com biomassa de cana-de-açúcar —os contratos têm duração de 20 e 30 anos.

Os investimentos decorrentes dos dois certames são estimados em cerca de R$ 4 bilhões.

No A-3, os projetos eólicos tiveram potência contratada de 251,7 MW, empreendimentos estes que demandarão investimentos de cerca de 1 bilhão de reais. Além disso, o certame negociou projetos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), com potência contratada de 35,25 MW, que demandarão investimentos de R$ 242,7 milhões.

Os projetos solares do A-3 tiveram contratação de potência de 169,3 MW, com investimentos de 619 milhões de reais, enquanto usinas de biomassa de cana tiveram contratação de 91,14 MW, com investimentos de R$ 314 milhões.

No A-4, com fornecimento de energia a partir de quatro anos, os empreendimentos eólicos também foram os destaques em investimentos, somando 750 milhões de reais, com a contratação de 167,8 MW de potência.

O certame, que foi realizado após o evento A-3, contratou ainda centrais hidrelétricas que demandarão investimentos de R$ 515 milhões, com previsão de potência de 77 MW.

Já os projetos solares tiveram 100 MW contratados no A-4, demandando investimentos de R$ 289,4 milhões, enquanto as usinas de energia por bagaço de cana somaram 92,5 MW, com aportes de R$ 296,7.

Compradores

Cemar e Celpa, do grupo Equatorial, e Light já tinham sido compradoras de leilão de energia existente, ao final de junho.

No A-3 desta quinta-feira, Light ficou com 70,7% do total negociado, seguida por Cemar (20,44%) e Celpa (8,85%).

No A-4, a Light ficou com 88,6% do total negociado, enquanto Celpa adquiriu 11,36%.