Azul recebe aval da Anac para ampliar operação no Aeroporto Santos Dumont

A expectativa é reduzir o número de voos alternados em 23%, ou seja, a partir de agora passageiros correm menos riscos de ter o voo desviado para o Galeão

Por Juliana Estigarríbia, do Estadão Conteúdo
12 de julho de 2021 às 20:24 | Atualizado 12 de julho de 2021 às 20:25
O Airbus A330neo da Azul
O Airbus A330neo da Azul
Foto: Divulgação/A Doumenjou/Masterfilms/Airbus

 A Azul informou que, desde o último sábado (10) tornou-se a mais nova aérea a receber da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a homologação que permite que aviões realizem procedimentos de aproximação no aeroporto Santos Dumont (RJ) mesmo em cenários climáticos desfavoráveis.

Segundo a companhia, a expectativa é reduzir o número de voos alternados em 23%, ou seja, a partir de agora passageiros correm menos riscos de ter o voo desviado para o Galeão em caso de condições meteorológicas adversas para pouso. Por enquanto, a certificação é exclusiva para aeronaves modelo Airbus A320neo.

"Considerado o mais exigente dentre as certificações da Anac, o RNP-AR 0.1 deixa a frota de Airbus da Azul muito menos exposta a alternar voos devido ao mau tempo, especialmente durante o inverno, quando há a presença de nuvens baixas no entorno do aeroporto fluminense", disse a aérea em nota.

"Conquistar essa autorização era fundamental para a operação no Santos Dumont, já que amplia o nosso patamar operacional, mantém a segurança das aeronaves e torna a experiência Azul para quem voa muito mais completa", diz em nota o gerente geral de Flight Standards e Treinamento da Azul, Guilherme Holtmann, que comandou os treinamentos para a certificação da aeronave.

O próximo objetivo da Azul é iniciar os trabalhos para certificar a frota de jatos de nova geração da Embraer (195 E2), para operações em procedimento RNP-AR 0.1.