Níveis dos reservatórios devem ficar abaixo da média histórica, alerta ONS

Afluências estão abaixo da média histórica nesta semana; ONS alerta para risco de blecautes

Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo
13 de julho de 2021 às 11:44 | Atualizado 13 de julho de 2021 às 11:44
Especialistas estão preocupados com baixo volume de chuvas no país
Especialistas estão preocupados com baixo volume de chuvas no país (13.mai.2021)
Foto: Reprodução / CNN

 

A previsão para as afluências (quantidade de águas de chuvas que chegam aos reservatórios) entre os dias 10 e 16 de julho é que fiquem abaixo da média histórica, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o que pode agravar a crise hídrica e de energia enfrentada pelo país. 

A previsão para o Norte é de que a Energia Natural Afluente (ENA) alcance 85% da Média de Longo Termo (MLT). No Sudeste e no Centro-Oeste, as afluências poderão chegar a 62% da MLT, enquanto o Sul e o Nordeste podem chegar a 41% da MLT.

Se a MLT ficar abaixo dos 61,5% ao ano, a previsão do CBIE Advisory (Centro Brasileiro de Infraestrutura), com dados do ONS, é de blecaute — para a sexta-feira (16), o percentual esperado é de 62% no Sudeste e no Centro-Oeste. 

Com isso, a estimativa é que os reservatórios chegarão ao fim do mês com níveis de 80,5% no Norte; 53,5% no Nordeste e 45,7% no Sul. No Sudeste e no Centro-Oeste, os reservatórios deverão chegar no dia 31 de julho com 26,4% de sua capacidade. 

O documento do ONS também afirma que a carga no Sistema Interligado Nacional (SIN) deverá crescer 3,7% em comparação a julho de 2020, chegando a 65.651 MW médios, considerando a "manutenção de alta nas atividades do comércio e serviços, associada ao ritmo elevado da produção industrial", sendo também influenciado pela meteorologia, que indica a ocorrência de temperaturas superiores na próxima semana operativa nos subsistemas Sul, Sudeste e Centro-Oeste.