Raízen anuncia IPO que pode levantar até R$ 7,78 bilhões

A empresa estima que o preço de subscrição por ação estará situado entre R$ 7,40 e R$ 9,60

Niviane Magalhães, do Estadão Conteúdo
14 de julho de 2021 às 08:55
Raízen / Divulgação
Unidades de produção Raízen
Foto: Raízen / Divulgação

A Raízen, joint venture entre a Royal Dutch Shell e a Cosan, anunciou oferta pública de distribuição primária (IPO) de, inicialmente, 810.811.000 novas ações preferenciais, nominativas, escriturais e sem valor nominal de emissão da companhia.

A empresa estima que o preço de subscrição por ação estará situado entre R$ 7,40 e R$ 9,60 (faixa indicativa), podendo levantar R$ 6,89 bilhões caso a ação seja precificada no meio da faixa indicativa (R$ 8,50) e até R$ 7,78 bilhões se o preço ficar no teto.

A oferta tem como coordenador líder o BTG Pactual e como demais coordenadores o Citigroup, Bank of American, Credit Suisse Bradesco BBI, JPMorgan, Santander, XP Investimentos, HSBC, banco Safra e o Scotiabank.

O preço por ação será fixado após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento (bookbuilding), que termina no dia 3 de agosto, junto a investidores institucionais, a ser realizado no Brasil, pelos coordenadores da oferta, e no exterior, pelos agentes de colocação internacional.

De acordo com a empresa, que atua na área de distribuição de combustíveis e produção de açúcar e etanol, o início da negociação das ações na B3 será em 5 de agosto.