Duratex troca nome para Dexco e estima investimento de R$2,5 bi em 3 em anos

A empresa também informou que cerca de US$ 240 milhões serão usados em expansão da base florestal na região Nordeste

Por Alberto Alerigi Jr. da Reuters
15 de julho de 2021 às 19:59

 

Foto: Priscila Zambotto / Getty Images

A Duratex anunciou nesta quinta-feira (15) que seu conselho de administração aprovou mudança de nome da companhia para Dexco, em estratégia para apoiar a expansão do grupo do setor de construção civil para novos negócios.

A companhia, que foi criada há 70 anos sob a marca Duratex, afirmou que seu nome no pregão da B3 passará a ser Dexco, com ticker DXCO3, a partir de 19 de agosto.

O grupo também anunciou que projeta investimento de US$ 2,5 bilhões para os próximos três anos, com os recursos divididos entre todas as suas principais áreas de operação.

Segundo o grupo, do total projetado, 500 milhões serão aportados na divisão de paineis de madeira, dos quais cerca de US$ 240 milhões serão usados em expansão da base florestal na região Nordeste.

A empresa também prevê investir R$ 1,1 bilhão na divisão Deca, de louças e metais para banheiros e cozinhas, dos quais 600 milhões serão aplicados em expansão de 35% na capacidade de produção de metais.

Outros 550 milhões serão aplicados em aumento de 30% na capacidade de louças sanitárias por meio de "expansão e automação da produção".

A Duratex também anunciou que projeta R$ 600 milhões em investimentos para construção de uma nova fábrica da divisão de revestimentos cerâmicos, A unidade será instalada em Botucatu (SP) e vai adicionar 35% de capacidade produtiva para a divisão.

A empresa vai investir também R$ 102,3 milhões na "construtech" ABC da Construção, em uma operação primária em que ficará com uma participação minoritária não revelada.