Após Brexit, Reino Unido quer estimular comércio com países em desenvolvimento

O plano se baseia em um esquema existente da União Europeia do qual o Reino Unido fazia parte antes de deixar o bloco no final do ano passado

William James, da Reuters
19 de julho de 2021 às 11:07
Mulher de máscara no Reino Unido.
Uma quarentena obrigatória de 14 dias foi emitida para todas as chegadas ao Reino Unido a partir de 8 de junho.
Foto: Maja Hitij/Getty Images

O Reino Unido vai estabelecer um plano nesta segunda-feira (19) para estimular o comércio com 70 economias em desenvolvimento, reduzindo as tarifas e simplificando as regras, em seu mais recente esforço para promover um comércio mundial mais livre depois de recuperar o controle de sua política comercial após o Brexit.

O governo detalhará o Esquema de Comércio com Países em Desenvolvimento em um documento de consulta. O plano se baseia em um esquema existente da União Europeia do qual o Reino Unido fazia parte antes de deixar o bloco no final do ano passado, e que foi mantido enquanto trabalhava em seu novo programa.

 "Agora que o Reino Unido é uma nação comercial independente, temos uma enorme oportunidade de fazer as coisas de maneira diferente, adotando uma abordagem mais liberal e pró-comércio que direciona ao crescimento e às oportunidades", disse a ministra do Comércio, Liz Truss.

O esquema visa reduzir ainda mais a carga burocrática do comércio entre o Reino Unido e os países em desenvolvimento, bem como os países classificados como de baixa ou média-baixa renda, como Paquistão, Nigéria e Indonésia.